Trânsito

Tentativa de furto de cabos causou alagamento no Túnel da Abolição

O bloqueio no trânsito do Túnel da Abolição acontece desde a meia-noite

Mayra Cavalcanti
Mayra Cavalcanti
Publicado em 14/11/2019 às 10:32
Notícia
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
FOTO: Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Leitura:

Uma tentativa de furto dos cabos que alimentam a bomba de sucção do Túnel da Abolição causou o alagamento do equipamento, que fica no bairro da Madalena, na Zona Oeste do Recife, segundo a assessoria de comunicação do Grande Recife Consórcio. O túnel está interditado desde a madrugada desta quinta-feira (14), o que causa um grande engarrafamento na área. O bloqueio no trânsito acontece desde a meia-noite. A água foi drenada e o tráfego liberado por volta das 12h30. O Grande Recife ainda informou que o suspeito não conseguiu furtar os fios, mas danificou a parte elétrica das bombas.

Agentes e orientadores da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) estão no local para orientar os motoristas. Quem vem da Rua Real da Torre, com destino ao bairro de Afogados, não poderá seguir em frente. A opção é entrar à direita na Avenida Caxangá e seguir pela via no sentido subúrbio, para fazer o retorno no Cordeiro, também na Zona Oeste do Recife. Confira a íntegra da nota do Grande Recife sobre o caso:

O Grande Recife informa que, na madrugada desta quinta-feira (14), as bombas d’água do Túnel da Abolição foram vandalizadas. Houve uma tentativa de furto que, frustrada, levou à depredação dos fios e cabos que alimentam o equipamento. A ação fez com que o Túnel amanhecesse alagado e precisasse ser interditado. Porém, desde cedo, equipes de Engenharia e Manutenção do Consórcio já estão no local fazendo esgotamento da área e realizando os reparos na rede elétrica para restabelecer o funcionamento normal das bombas. Além disso, o Consórcio está em contato com a Polícia Militar para reforçar as rondas no entorno do Túnel da Abolição.

Histórico de alagamentos

Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Agentes e orientadores da CTTU estão no Túnel da Abolição - Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
O Túnel da Abolição amanheceu alagado nesta quinta-feira (14) - Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
O trânsito no Túnel da Abolição está bloqueado desde a meia-noite - Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Os motoristas terão que pegar o desvio pela Avenida Caxangá, para não passar pelo Túnel da Abolição - Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Túnel da Abolição teve diversos problemas de alagamento anteriormente - Foto: Bruno Campos/JC Imagem

Não é de hoje que o Túnel da Abolição apresenta problemas com alagamentos. Desde a construção do equipamento, acontece de ele ficar tomado por água. O túnel foi inaugurado no dia 12 de abril de 2015 e liga a Rua Real da Torre à Rua João Ivo da Silva, sob a Avenida Caxangá. A obra, que faz parte do Corredor Leste-Oeste eliminou um dos cruzamentos mais congestionados à época e custou R$ 16 milhões.

Em janeiro de 2016, mesmo não tendo chovido, o túnel alagou e a água alcançou quase 50 centímetros. À época, os cabos de energia haviam sido roubados, de duas bombas de sucção de água. Em julho de 2015, o equipamento também chegou a ser bloqueado devido ao alagamento. Desta vez, o problema se deu devido à sobrecarga no sistema elétrico, que provocou o desligamento da bomba de drenagem.

Em maio do mesmo ano, o alagamento ocorreu após uma noite de chuva. O que ocasionou a inundação foi um ato de vandalismo, quando ocorreu a quebra da chave geral do sistema elétrico, impossibilitando o funcionamento das bombas. A inauguração do túnel se deu após um ano e quatro meses de atraso também por causa dos alagamentos. A obra deveria ter sido finalizada em janeiro de 2014, antes da Copa do Mundo, mas houve um problema com a construtora Mendes Júnior, investigada pela Operação Lava Jato e com o lençol freático da área, que ocasionava as constantes inundações.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias