Manifestação

Rodoviários fecham o TI Xambá em protesto contra a dupla função

Os manifestantes protestam contra a demissão dos cobradores e acúmulo de funções pelos motoristas

Mayra Cavalcanti
Mayra Cavalcanti
Publicado em 20/11/2019 às 7:25
Notícia
Foto: Ana Margareth/Cortesia
FOTO: Foto: Ana Margareth/Cortesia
Leitura:

Motoristas e cobradores de ônibus e líderes comunitários realizaram, na manhã desta quarta-feira (20), um protesto em frente ao Terminal Integrado de Xambá, na cidade de Olinda, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Os manifestantes bloquearam a entrada do terminal e os ônibus não estão conseguiram circular pelo equipamento. Além disto, o trânsito na Avenida Presidente Kennedy ficou parcialmente interditado. Os integrantes do ato são contrários à dupla função exercida pelos motoristas dos coletivos após a demissão dos cobradores. O protesto foi finalizado por volta das 11h.

Os rodoviários, ligados ao grupo "O Guará - Resistência e Luta", seguraram faixas com dizeres "A dupla função é desumana". Ao todo, 18 linhas de ônibus que circulam pela RMR ficaram paradas devido ao ato. Por dia, 118 mil pessoas utilizam o TI. Na Avenida Presidente Kennedy, diversos coletivos ficaram estacionados na via. O TI Xambá teve as portas fechadas e muitos passageiros que estavam dentro do equipamento e não conseguiram sair enquanto durava o ato. O Grande Recife Consórcio de Transporte se pronunciou sobre a manifestação. Veja a íntegra da nota enviada pelo órgão:

O Grande Recife informa que, atualmente, 78% dos usuários do Sistema de Transporte Público de Passageiros (STPP) utilizam o Vale Eletrônico Metropolitano (VEM) em seus deslocamentos pela Região Metropolitana. Este dado, associado a estudos técnicos, demonstra que a bilhetagem eletrônica é uma tendência nacional. Por isso, o Consórcio vem autorizando a substituição dos cobradores por esta nova configuração operacional de cobrança de tarifa nas linhas com baixo número de pagantes em espécie por viagem.

Para o usuário que preferir continuar pagando em dinheiro, ele poderá fazê-lo diretamente com o motorista. O Grande Recife esclarece que uma cláusula da convenção coletiva dos rodoviários permitiu que o motorista passasse a acumular a função de cobrador nas linhas que já operam sem o profissional.

É importante enfatizar que a operadora, respeitando as convenções coletivas de trabalho, remaneja e capacita esses profissionais para que executem outras atividades na própria empresa. O Consórcio lembra, ainda, que essas mudanças são realizadas sempre com o objetivo de preservar a modicidade tarifária, melhorar a prestação de serviços e reduzir os subsídios pagos pelo contribuinte.

Atualmente, são 173 linhas que operam sem cobrador. Quanto à paralisação desta quarta-feira (20), o Grande Recife informa que o TI Xambá já foi liberado e a operação está sendo gradativamente normalizada.

Foto: Ana Margareth/Cortesia
Rodoviários protestam no TI Xambá - Foto: Ana Margareth/Cortesia
Foto: Ana Margareth/Cortesia
Os ônibus não estão conseguindo entrar ou sair do TI Xambá - Foto: Ana Margareth/Cortesia
Foto: Ana Margareth/Cortesia
O protesto é realizado pelo grupo O Guará - Foto: Ana Margareth/Cortesia
Foto: Ana Margareth/Cortesia
O grupo protesta contra a dupla função dos motoristas - Foto: Ana Margareth/Cortesia
Foto: Ana Margareth/Cortesia
O protesto acontece em frente ao TI Xambá - Foto: Ana Margareth/Cortesia
Foto: Ana Margareth/Cortesia
Os rodoviários fecharam a entrada do TI Xambá - Foto: Ana Margareth/Cortesia
Foto: Ana Margareth/Cortesia
Os rodoviários seguram cartazes durante o protesto - Foto: Ana Margareth/Cortesia
Foto: Ana Margareth/Cortesia
Como os ônibus não conseguem entrar e sair do TI Xambá, longas filas se formaram - Foto: Ana Margareth/Cortesia

Nota da Urbana-PE

O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE) também se pronunciou, por meio de uma nota, sobre a manifestação. Segundo o sindicato, devido ao protesto, 157 viagens não foram realizadas. Confira a íntegra:

Novamente a população e economia local foram penalizadas. Por conta do ato com motivações políticas desta quarta-feira, 157 viagens não foram realizadas e cerca de 7,5 mil passageiros foram prejudicados. A Urbana-PE esclarece que a mudança no procedimento de embarque, com possibilidade de pagamento da passagem ao motorista, tem ocorrido com consentimento do órgão gestor, do Sindicato dos Rodoviários, conforme convenção coletiva da categoria, e dos próprios operadores.

A Urbana-PE reitera que não houve demissões de cobradores motivadas pelo alteração no procedimento de embarque. Ao contrário, os profissionais estão sendo capacitados e aproveitados em outras funções. As empresas apostam e investem no desenvolvimento dos profissionais do setor. Isso implica em melhor qualidade de vida para nossos operadores e aponta para melhorias também na prestação do serviço.

A Urbana-PE esclarece ainda que os motoristas só recebem o pagamento com o veículo parado, logo não há qualquer repercussão na condução do veículo. Reforçamos que o incentivo ao uso da bilhetagem eletrônica tem diminuído significativamente a quantidade de passageiros pagantes em dinheiro, reduzindo os tempos de viagem e fornecendo mais informações para o planejamento da operação.

Outra manifestação

No último dia 30 de outubro, os rodoviários fizeram protesto em diversos pontos do Grande Recife, também contra o acúmulo de função pelos motoristas. Os motoristas e cobradores bloquearam a Avenida Guararapes, no cruzamento com a Rua do Sol, em São José, no TI Macaxeira, na Zona Norte e no TI Xambá, em Olinda. À época, o presidente eleito do Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco, Aldo Lima, comentou que os motoristas têm adoecido devido ao estresse causado pelo acúmulo de funções. Sem os cobradores, a categoria tem que dirigir e receber o dinheiro da passagem dos usuários. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias