Investigação

SDS diz que é prematuro definir se há ligação entre incêndios de ônibus no Grande Recife

Órgão diz que os casos estão sendo investigados de forma integrada

Mayra Cavalcanti
Mayra Cavalcanti
Publicado em 26/11/2019 às 12:18
Notícia
Foto: Artur Borba/JC Imagem
FOTO: Foto: Artur Borba/JC Imagem
Leitura:

A Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE) afirmou, por meio de uma nota, nesta terça-feira (26), que "é prematuro definir se há uma interligação das ações criminosas ou a motivação das investidas" sobre o caso dos ônibus incendiados na Região Metropolitana do Recife (RMR) entre domingo (24) e segunda-feira (25). Ao todo, foram três coletivos destruídos pelas chamas e uma tentativa, o que levou ao recolhimento de parte da frota de algumas empresas na noite dessa segunda, deixando os passageiros sem transporte para voltar para casa.

Ainda de acordo com a nota enviada pelo órgão, as operativas de segurança do Estado estão trabalhando de forma integrada para investigar os casos, que aconteceram em Paulista, em Olinda e no Recife. Ninguém ficou ferido nas investidas. "As medidas de segurança estão integrando Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Científica, Corpo de Bombeiros e Sistema Estadual de Inteligência, para ações imediatadas de contenção de incêndio, reforço do policiamento ostensivo em corredores estratégicos, perícias de engenharia legal nos ônibus atingidos e celeridade nos inquéritos", declarou ainda a SDS.

Foto: Artur Borba/JC Imagem
Por volta das 21h50 desta segunda-feira (25), o fogo já havia sido controlado - Foto: Artur Borba/JC Imagem
Foto: Artur Borba/JC Imagem
O fogo destruiu o ônibus - Foto: Artur Borba/JC Imagem
Foto: Artur Borba/JC Imagem
Uma viatura do Corpo de Bombeiros foi enviada ao local - Foto: Artur Borba/JC Imagem
Foto: Artur Borba/JC Imagem
Os bombeiros foram acionados às 20h47 desta segunda-feira (25) - Foto: Artur Borba/JC Imagem

Nesta terça-feira (26), alguns terminais integrados apresentaram atrasos na saída dos ônibus. Isto aconteceu devido ao recolhimento da frota. Os atrasos foram registrados no TI Macaxeira e no TI Camaragibe. No local, os coletivos, ao invés de rodarem a partir das 4h, só saíram às 5h30. No TI Xambá, em Olinda, viaturas do Batalhão de Choque da Polícia Militar fizeram a segurança durante a manhã. Por meio de uma nota enviada nesta terça-feira, o Grande Recife Consórcio de Transporte informou que os incêndios geraram insegurança entre os operadores.

"O fato gerou insegurança entre os operadores e as empresas Conorte e Mobi começaram a recolher os veículos, gradualmente, o que comprometeu a circulação das linhas bacurau durante a madrugada e, consequentemente, o início da operação nesta terça-feira (26) nas regiões oeste (Camaragibe) e norte (Olinda, Paulista, Igarassu e Itamaracá) da RMR", diz a nota. A circulação foi normalizada ainda no começo da manhã.

Entenda o caso

Em um mesmo dia, dois ônibus da Itamaracá foram alvo de incêndios, nas cidades de Paulista e Olinda, na Região Metropolitana do Recife (RMR). O primeiro caso, na madrugada dessa segunda-feira (25), ocorreu na PE-22, Paulista. Dois homens utilizaram bombas de fabricação caseira para atear fogo ao ônibus que fazia a linha 1958-Costa Azul/TI Pelópidas, por volta da meia-noite.

O coletivo seguia em direção ao Terminal Integrado (T.I.) Pelópidas Silveira. De acordo com testemunhas que estavam dentro do ônibus, dois homens mandaram os passageiros descerem e iniciaram o incêndio em seguida. As chamas e o barulho das explosões assustaram os moradores da área. Segundo a polícia, os suspeitos do crime teriam utilizado coquetel molotov. O Corpo de Bombeiros utilizou cerca de cinco mil litros de água e espuma para conter as chamas. O trabalho durou aproximadamente uma hora e meia.

Na segunda ocorrência, na PE-15, em Olinda, o ônibus atingido levava mais ou menos 20 pessoas, incluindo motorista, cobrador e passageiro e fazia a linha 1967-TI Igarassu (Dantas Barreto). De acordo com informações da TV Jornal, pouco depois da Estação de BRT Tabajara, na Cidade Tabajara, um homem armado subiu no veículo e ordenou que as portas fossem abertas e todos saíssem. Em seguida, aproximadamente quatro homens atearam fogo no coletivo. Ninguém ficou ferido, mas, na correria, alguns passageiros acabaram perdendo objetos. O Corpo de Bombeiros foi acionado às 20h50 e finalizou a ocorrências por volta das 21h40. O condutor e o cobrador prestaram depoimento na delegacia de Paulista.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias