Metrô

Linha Centro do metrô do Recife volta a funcionar

Estações do ramal Camaragibe e Jaboatão amanheceram com as portas fechadas

Debora Bruna Oliveira
Debora Bruna Oliveira
Publicado em 15/01/2020 às 13:18
Notícia
Foto: Brenda Alcântara/ JC Imagem
Estações do ramal Camaragibe e Jaboatão amanheceram com as portas fechadas - FOTO: Foto: Brenda Alcântara/ JC Imagem
Leitura:

Depois de uma manhã de transtorno vivenciada pelos usuários do metrô do Recife, a Linha Centro, que opera os ramais Camaragibe e Jaboatão, voltou a funcionar às 13h desta quarta-feira (15). Um problema nos fios do sistema na altura da estação Joana Bezerra, no Centro do Recife, fez com que a circulação de trens parasse completamente nas linhas Centro e Sul. No entanto, as composições da Linha Sul voltaram a funcionar por volta das 6h.

De acordo com os funcionários do metrô, a paralisação do sistema foi causado por um problema na rede aérea. Os passageiros que chegaram nas estações as encontraram fechadas, sem qualquer tipo de aviso, e tiveram que recorrer aos ônibus para se locomover.

O metrô do Recife conta com as linhas Centro, Sul e Diesel. A linha Centro possui dois ramais (Jaboatão e Camaragibe) e 17 estações, sendo elas: Afogados, Ipiranga, Mangueira, Santa Luzia, Werneck, Barro, Tejipió, Coqueiral, Alto do Céu, Curado, Rodoviária, Cosme e Damião, Camaragibe, Cavaleiro, Floriano, Engenho Velho e Jaboatão. A linha Sul possui 10 estações, sendo elas: Largo da Paz, Imbiribeira, Antônio Falcão, Shopping, Tancredo Neves, Aeroporto, Porta Larga, Monte dos Guararapes, Prazeres e Cajueiro Seco. As estações Recife e Joana Bezerra fazem parte das duas linhas.

Aumento de passagem

O penúltimo aumento escalonado na passagem do metrô do Recife aconteceu no último domingo (5). Com a tarifa custando R$ 3,40 desde o dia 3 de novembro, os usuários têm que desembolsar R$ 3,70 para acessar as plataformas. O último reajuste ocorrerá no dia 7 de março deste ano, quando o bilhete terá o valor de R$ 4,00. Os sucessivos aumentos acontecem desde maio de 2019.

Em maio de 2019, a passagem, que custava R$ 1,60, passou para R$ 2,10. O segundo reajuste ocorreu em julho, e o valor foi para R$ 2,60. Em setembro, mais um aumento e o bilhete chegou a R$ 3. Já em novembro, chegou a R$ 3,40. No dia 5 de janeiro de 2020, o valor aumentou para R$3,70. O reajuste gradativo da tarifa foi autorizado pela juíza Maria Edna Fagundes Veloso, titular da 15ª Vara Federal Cível. Na época do anúncio do aumento, o então superintendente da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Leonardo Villar Beltrão, alegou que a medida evitará a paralisação do sistema por falta de recursos financeiros.

Veja os aumentos pelos quais a passagem do metrô passou e passará:

5 de maio de 2019 - R$ 2,10

7 de julho de 2019 - R$ 2,60 

8 de setembro de 2019 - R$ 3,00 

3 de novembro de 2019 - R$ 3,40 

5 de janeiro de 2020 - R$ 3,70 

7 de março de 2020 - R$ 4,00

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias