METROREC

Após colisão entre trens com vários feridos, relembre os problemas que têm afetado o metrô do Recife

Na manhã desta terça-feira (18), dois trens do metrô do Recife colidiram na estação Ipiranga, que faz parte da linha centro do sistema

Marcelo Aprígio
Marcelo Aprígio
Publicado em 18/02/2020 às 8:21
Notícia
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Metroviários argumentam que os problemas no sistema de sinalização são comuns e nada é feito para resolver o problema - FOTO: Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Leitura:

Na manhã desta terça-feira (18), dois trens do metrô do Recife colidiram na estação Ipiranga, que faz parte da linha centro do sistema. No acidente, pelo menos 60 pessoas ficaram feridas, segundo o Corpo de Bombeiros. De acordo com o assessor de imprensa da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Salvino Gomes, disse que em 35 anos nunca aconteceu algo desta magnitude e que uma sindicância será aberta para apurar o que ocasionou o acidente. Em 2012, um choque entre dois trens aconteceu na Estação Coqueiral deixou três pessoas feridas. 

>> Colisão entre dois trens causa pânico e deixa feridos na linha Centro do metrô do Recife

>> Após colisão entre trens, linhas de ônibus da Região Metropolitana são reforçadas

>> As imagens da colisão entre trens do metrô do Recife

Este, porém, não é o primeiro problema enfrentado pelos usuários do metrô do Recife, que lidam diariamente com interrupções no sistema. No dia 12 de fevereiro de 2020, um problema no sistema de sinalização de vias do metrô do Recife forçou os trens a trafegarem em velocidade reduzida, o que causou atrasos nas viagens das Linhas Sul e Centro, entre as estações Joana Bezerra e Recife. Já em 13 de fevereiro, problemas no sistema elétrico do metrô fizeram com que passageiros andassem pelos trilhos do metrô. Entre as estações Aeroporto e Tancredo Neves, uma falha elétrica em um trem provocou a paralisação do veículo. Já na estação Recife, o trem parou na entrada do terminal. Devido ao problema, as estações da linha Sul estão operando em via única.

Foto: Wellington Lima/JC Imagem
A colisão entre dois trens do Metrô do Recife aconteceu na manhã desta terça (18) - Foto: Wellington Lima/JC Imagem
Foto: Wellington Lima/JC Imagem
Estação Ipiranga, onde aconteceu o acidente que deixou mais de 60 feridos nesta terça-feira (18) - Foto: Wellington Lima/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
- Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
- Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
A colisão entre dois trens do Metrô do Recife aconteceu na manhã desta terça (18) - Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
A colisão entre dois trens do Metrô do Recife aconteceu na manhã desta terça-feira (18) - Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
- Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
- Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
A colisão entre dois trens do Metrô do Recife aconteceu na manhã desta terça (18) - Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
- Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
- Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
- Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
- Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Foto: Wellington Lima/JC Imagem
- Foto: Wellington Lima/JC Imagem
Foto: Wellington Lima/JC Imagem
A colisão entre dois trens do Metrô do Recife aconteceu na manhã desta terça (18) - Foto: Wellington Lima/JC Imagem
Foto: Wellington Lima/JC Imagem
- Foto: Wellington Lima/JC Imagem
Foto: Wellington Lima/JC Imagem
A colisão entre dois trens do Metrô do Recife aconteceu na manhã desta terça (18) - Foto: Wellington Lima/JC Imagem
Foto: Wellington Lima/JC Imagem
A colisão entre dois trens do Metrô do Recife aconteceu na manhã desta terça (18) - Foto: Wellington Lima/JC Imagem
Foto: Wellington Lima/JC Imagem
- Foto: Wellington Lima/JC Imagem
Foto: Wellington Lima/JC Imagem
A colisão entre dois trens do Metrô do Recife aconteceu na manhã desta terça (18) - Foto: Wellington Lima/JC Imagem

Em 15 de janeiro de 2020, os cerca de 400 mil passageiros que utilizam os dois ramais do modal começaram o dia com transtornos. Isso porque um problema nos fios na altura da estação Joana Bezerra, no Centro do Recife, do sistema fez com que a circulação de trens parasse completamente nas linhas Centro e Sul. Na Linha Sul, as composições voltaram a funcionar por volta das 6h. À época, por causa do problema, o Grande Recife Consórcio de Transporte montou um plano de contingência para atender os usuários que ficaram sem opção de transporte. O mesmo foi feito na manhã desta terça-feira, 18 de fevereiro de 2020.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Jornal do Commercio PE (@jc_pe) em

» Confira o Especial: Metrôs – Uma conta que não fecha

No dia 19 de dezembro, por exemplo, uma falha da rede área afetou o funcionamento do Ramal Jaboatão da linha Centro. O problema fez com que as estações Cavaleiro, Floriano, Engenho Velho e Jaboatão fossem fechadas por um tempo. No dia 16 de dezembro, um problema em um trem entre as estações Recife e Joana Bezerra atrasou as viagens da linha Sul, afetando, além das duas estações, a Largo da Paz e a Imbiribeira.

Também no mês passado, um vídeo mostrando quatro crianças do sexo masculino penduradas na dianteira de um metrô circulou nas redes sociais. Na gravação, feita no dia 17 de dezembro, o trem entra em movimento com os meninos ainda se segurando nas ferragens. À época, a CBTU informou que os meninos já haviam sido encaminhados para o Conselho Tutelar em outra situação. A Companhia ainda relatou que as crianças não possuem documentos e que não foi possível identificar os responsáveis.

Em dezembro, o metrô do Recife ainda registrou uma morte por atropelamento, na linha Diesel. Um adolescente foi atingido por um trem nas imediações da estação Ângelo de Souza, em Jardim Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. De acordo com a vizinhança, o menino morava na comunidade Coquinho, em Cajueiro Seco, e havia ido ao local com um amigo, sem avisar à mãe. Ele estaria tirando frutos de um cajueiro às margens da ferrovia quando foi atropelado. Moradores do local reclamam da falta de segurança para atravessar a linha férrea e ter acesso à rodovia BR-101. 

Secretaria cobra esclarecimentos da CBTU

Por meio do Procon-PE, a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) notificou a CBTU ainda na manhã desta terça para que a companhia preste esclarecimentos, no prazo de 24 horas  sobre as constantes falhas no serviço oferecido à população. Um processo administrativo também foi instaurado. 

De acordo com SJDH, entre os pontos do processo instaurado são exigidas explicações e soluções para as paralisações do transporte metroviário, condições de uso do maquinário, necessidade de manutenção do maquinário, condições de segurança, ineficiência do serviço e planejamento de ações adotadas para melhoria do transporte e da segurança dos usuários.

Ainda segundo a Secretaria, no dia 27 de fevereiro será realizada uma audiência pública na Praça do Arsenal, no Bairro do Recife, às 9h para discutir a situação e necessidade de uma atuação conjunta com todos os órgãos interessados.

Aumento da passagem

Desde de maio de 2019, as tarifas do metrô do Recife têm sofrido reajuste. Isso porque a Justiça Federal autorizou seis aumentos escalonados previstos até março de 2020. O penúltimo aumento na passagem aconteceu 5 de janeiro de 2020. Atualmente, os usuários têm que desembolsar R$ 3,70 para acessar as plataformas. O último reajuste ocorrerá no dia 7 de março deste ano, quando o bilhete terá o valor de R$ 4,00. 

Antes dos aumentos escalonados, a passagem custava R$ 1,60 e, em maio de 2019, passou para R$ 2,10. O segundo reajuste ocorreu em julho, e o valor foi para R$ 2,60. Em setembro, mais um aumento e o bilhete chegou a R$ 3. Já em novembro, chegou a R$ 3,40. No dia 5 de janeiro de 2020, o valor aumentou para R$3,70. O reajuste gradativo da tarifa foi autorizado pela juíza Maria Edna Fagundes Veloso, titular da 15ª Vara Federal Cível. Na época do anúncio do aumento, o então superintendente da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Leonardo Villar Beltrão, alegou que a medida evitará a paralisação do sistema por falta de recursos financeiros

Privatização

O governo autorizou o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a contratar estudos para estruturação da concessão do serviço de transporte ferroviário de passageiros no Grande Recife e outras quatro cidades atendidas pela CBTU. A resolução, de dezembro de 2019, prevê a contratação dos estudos no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). Esta foi mais uma etapa do caminho para a concessão do serviço à iniciativa privada. A CBTU, além do Recife, atua também em Belo Horizonte, João Pessoa, Natal e Maceió.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias