Justiça

Caso dos canibais de Garanhuns começa a ser julgado

Na primeira audiência do julgamento foram ouvidas cinco das 20 testemunhas arroladas pelo Ministério Público

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 25/10/2012 às 13:58
Foto: Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Na primeira audiência do julgamento foram ouvidas cinco das 20 testemunhas arroladas pelo Ministério Público - FOTO: Foto: Rodrigo Lôbo/JC Imagem
Leitura:

Atualizada às 17h45

Esta quinta (25) foi realizada no Fórum de Olinda a primeira audiência do caso dos canibais de Garanhuns. Os três acusados pelos crimes, Jorge Beltrão, 50 anos, a esposa dele, Isabel Cristina Pires Silveira, 50, e a amante, Bruna Cristina Oliveira da Silva, 25, só deverão ser interrogados após realizarem testes de sanidade mental, a pedido da juiza Maria Segundo Gomes de Lima.

Neste primeiro momento, foram ouvidas cinco das 20 testemunhas da morte de Jéssica Camila da Silva Pereira, em 2008, no bairro de Rio Doce, em Olinda, arroladas pelo Ministério Público no processo. Os três são acusados de matar, esquartejar, e comer pedaços do corpo da adolescente, na época com 17 anos. A primeira testemunha a ser ouvida é o irmão de Jorge, Emanuel Beltrão.

RELEMBRE O CASO - Além deste crime, Jorge, Isabel e Bruna também são acusados de matar outras mulheres no município de Garanhuns, no Agreste do Estado. Em depoimento à polícia, Jorge afirmou que matava, esquartejava e comia suas vítimas como parte de um processo de "purificação" em rituais macabros. Ele também afirmou que o trio chegou a comercializar alimentos que continham carne humana.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias