Urbanismo

Rua Padre Lemos, em Casa Amarela, ganhará ciclovia

Com o reordenamento, uma das principais ruas do bairro ganhará rota para ciclistas em janeiro do próximo ano

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 16/10/2014 às 7:10
Foto: Guga Matos/JC Imagem
FOTO: Foto: Guga Matos/JC Imagem
Leitura:

A retirada dos vendedores ambulantes do entorno do Mercado de Casa Amarela era o que faltava para a prefeitura atender a um antigo pedido dos moradores do bairro da Zona Norte do Recife: a implantação de uma ciclovia na Rua Padre Lemos. Os 25 vendedores que ainda ocupavam a calçada foram transferidos para o Mercado do Cobal nesta semana. A intenção principal era facilitar a circulação dos pedestres e a organização do comércio, mas a iniciativa também deixou os meios-fios livres para receber a nova rota.

De acordo com o secretário de Mobilidade e Controle Urbano do Recife, João Braga, a previsão é que a faixa exclusiva para ciclistas seja implantada em janeiro do próximo ano e integre-se à ciclofaixa já existente nas estradas do Arraial e do Encanamento. “O entorno do Mercado de Casa Amarela era um dos lugares mais caóticos da cidade, com carros, ambulantes e pedestres dividindo a rua. Agora vamos continuar trabalhando na reordenação da região e vamos implantar a ciclovia”, garantiu Braga. A ideia inicial é que equipamento tenha 800 metros de extensão e comece na esquina com a Estrada do Arraial.

Foto: Guga Matos/JC Imagem
Com retirada dos ambulantes das calçadas, Rua Padre Lemos vai ganhar ciclovia em janeiro - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Com retirada dos ambulantes das calçadas, Rua Padre Lemos vai ganhar ciclovia em janeiro - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Com retirada dos ambulantes das calçadas, Rua Padre Lemos vai ganhar ciclovia em janeiro - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Próximo passo na reordenação será a implantação da Zona Azul nas ruas do entorno do mercado - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Próximo passo na reordenação será a implantação da Zona Azul nas ruas do entorno do mercado - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Próximo passo na reordenação será a implantação da Zona Azul nas ruas do entorno do mercado - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Os últimos ambulantes as calçadas da Padre Lemos foram transferidos para o Mercado do Cobal - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Os últimos ambulantes as calçadas da Padre Lemos foram transferidos para o Mercado do Cobal - Foto: Guga Matos/JC Imagem

A rota vai favorecer vendedores e moradores que costumam ir à feira de bicicleta e hoje precisam se arriscar entre os carros. “A ciclovia será ótima, porque vai nos oferecer mais segurança. Hoje mesmo, quando estava vindo para cá, quase bati em um motociclista”, conta o estudante de engenharia Diego Lins, 25. No entanto, os organizadores do plano diretor de Casa Amarela acreditam que outras iniciativas poderiam ser somadas à nova rota para facilitar a circulação na região. “O ideal seria criar uma ciclorrota, com a redução do limite de velocidade; ou transformar um trecho da Padre Lemos em uma alameda, com restrição do acesso de veículos. A circulação de pessoas é muito grande no entorno do mercado e nós queremos que os pedestres também se sintam seguros”, explica o coordenador da pastoral de saúde do bairro, Vandson de Holanda. Além disso, a rua seria arborizada e ganharia quiosques padronizados para substituir os fiteiros que ainda permanecem no entorno da feira. “Nosso objetivo é humanizar o bairro e valorizar o comércio local. A implantação da ciclovia é um começo, mas não cumpre esse papel”, completa Vandson.

Outro pedido dos moradores é a recuperação das calçadas e o controle das zonas de estacionamento da região. Hoje, os pedestres não precisam mais desviar dos tabuleiros de CD’s e eletrônicos para chegar ao mercado; mas continuam sofrendo com os desníveis e a ausência de rampas nas calçadas. De acordo com Braga, a prefeitura também está estudando esses problemas. “Vamos transformar o entorno do mercado em uma área de Zona Azul. Com isso, haverá rotatividade de veículos e os clientes terão onde estacionar”, explica. O secretário ainda informou que os comerciantes informais que permanecem no entorno do pátio da feira também serão transferidos para outro local.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias