Polícia

Ex-namorado chegou a fazer publicação em busca de Remís em redes sociais

Paulo César de Oliveira foi preso pela Polícia Civil neste sábado

JC Online
JC Online
Publicado em 23/12/2017 às 19:55
Foto: Facebook/Reprodução
Paulo César de Oliveira foi preso pela Polícia Civil neste sábado - FOTO: Foto: Facebook/Reprodução
Leitura:

Nessa sexta-feira (22), o ex-namorado da estudante de pedagogia Remis Carla Costa, de 24 anos, compartilhou uma foto sobre o desaparecimento da jovem em suas redes sociais. Paulo César de Oliveira, 25 anos, foi preso pela Polícia Civil neste sábado (23). Segundo nota da SDS, ele confessou o crime. Na início da noite, a Secretaria de Defesa Social (SDS) confirmou que o corpo encontrado em um terreno da Zona Oeste do Recife, à tarde, é o da estudante.

No perfil do Facebook dele, há uma publicação pedindo informações sobre o desaparecimento de Remís. Com a prisão do pedreiro, pessoas estão comentando na publicação e chegam a pedir justiça. Comentários como "criminoso" e "bandido" vêm aumentando.

Prisão

Logo no início da noite deste sábado (23), Paulo César confessou o crime e detido pela Polícia Civil de Pernambuco.

Os detalhes da prisão não foram passados pela SDS. Segundo a assessoria de imprensa da SDS, inicialmente, Paulo César foi autuado por ocultação de cadáver. Em depoimento, ele confessou o crime.

O reconhecimento do corpo foi feito após comparação das digitais do corpo com o banco de dados do Instituto Tavares Buril.

O corpo de Remís estava enterrado no loteamento Nova Morada, no bairro de Caxangá, onde o namorado dela mora. O corpo foi localizado a cerca de 400 metros da casa de Paulo César de Oliveira, suspeito do desaparecimento de Remís.

Relembre o caso

Remís Carla Costa desapareceu no último domingo (17), após sair da casa do namorado, Paulo Cesar de Oliveira. De acordo com a família da jovem, a garota e o rapaz discutiram naquele dia, dentro da casa dele. Remís teria saído da residência de Paulo, sem dizer onde iria. O último contato com os familiares e amigos foi também no domingo, por meio de mensagens em redes sociais.

Inicialmente, em depoimento à polícia, o namorado negou agressões à jovem. Durante seis horas, Paulo continuou afirmando que, após a briga na tarde do domingo, ele não teve mais informações da namorada.

Em novembro, a jovem denunciou Paulo na Delegacia da Mulher, por agressão, injúria e ameaça. Remís chegou a receber uma medida protetiva, mas, segundo a Polícia, Paulo não foi encontrado para assinar a notificação. Ela se afastou dele, mas voltaram a se aproximar no último dia 14.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias