SERTÃO

Polícia encontra corpo de irmão de adolescente assassinado em Petrolina

À polícia, familiares dos garotos contaram que os irmãos foram vistos juntos pela última vez por volta das 14h da sexta (29)

Marcelo Aprigio
Marcelo Aprigio
Publicado em 02/04/2019 às 12:48
Foto: Reprodução/Google Street View
À polícia, familiares dos garotos contaram que os irmãos foram vistos juntos pela última vez por volta das 14h da sexta (29) - FOTO: Foto: Reprodução/Google Street View
Leitura:

A Polícia Civil encontrou, nessa segunda-feira (1º), o corpo de um menino de 11 anos que foi morto a tiros, em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. O irmão da vítima, um adolescente de 13 anos, também foi assassinado, após ser brutalmente espancado, na sexta-feira (29).

À polícia, familiares dos garotos contaram que os irmãos foram vistos juntos pela última vez por volta das 14h da sexta, depois que saíram de casa para brincar com outras crianças da vizinhança. Os parentes contaram também que eles estavam apenas com R$ 1,00 e uma bola de gude no bolso.

Família busca respostas

Segundo Wanderson Luiz, primo dos garotos, a família busca respostas para entender o que motivou o crime. “A gente não está entendendo até agora a motivação desse crime bárbaro. Eles eram meninos como quaisquer outros, que brincavam, corriam na rua”, falou.

Vereadores membros da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania da Câmara Municipal de Petrolina informaram que vão monitorar os órgãos públicos responsáveis pelas investigações até a completa elucidação do crime.

O corpo do menino de 11 anos foi sepultado na manhã desta terça-feira (2) em Petrolina.

Investigações

De acordo com o delegado Gabriel Sapucaia, da 25ª Delegacia de Homicídios de Petrolina, a Polícia Civil ainda não tem informações sobre a autoria e motivação do crime. “As investigações continuam, inclusive, já ouvimos parentes para tentar descobrir a motivação do crime”, disse o delegado.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias