Homicídio

Com arma de PM, mulher mata amiga acidentalmente em bar no Agreste

O homicídio teria acontecido após o policial militar pedir para mulher segurar a arma

JC Online
JC Online
Publicado em 20/06/2019 às 9:41
Notícia
Foto: Reprodução/Redes Sociais
O homicídio teria acontecido após o policial militar pedir para mulher segurar a arma - FOTO: Foto: Reprodução/Redes Sociais
Leitura:

Uma mulher foi morta com um tiro no peito em um bar, na cidade de Jupi, no Agreste do Estado, na quarta-feira (19). Segundo a polícia civil, Elizângela Maria da Silva, 26, foi atingida por uma amiga enquanto bebia com mais outras sete pessoas. A suspeita, Maria Ivanilda da Silva, teria disparado contra a vítima de forma acidental, com a arma de um policial militar. Após o crime, Maria Ivanilda fugiu e está foragida até o momento.

De acordo com a polícia, a arma pertencia ao policial militar Jorge Luiz Cavalcanti da Silva Júnior. O oficial teria tirado a pistola da cintura e entregue a Maria Ivanilda. A mulher, sem habilidade de manuseio, teria apertado o gatilho e atingido a vítima, que estava sentada em sua frente.

O policial e o restante do grupo chegaram a levar a vítima a um hospital local, mas a mesma não resistiu ao ferimento. Todos envolvidos foram encaminhados a Delegacia de Plantão e ouvidos.

Policial atuado em flagrante

O cabo da PM foi atuado em flagrante por homicido culposo e concurso de pessoas. Além disso, a Polícia Civil informou que a arma do crime não estava registrada em nome do oficial e, sim, da Polícia Militar de Pernambuco. Portanto, o cabo portava a arma ilegalmente, conforme o artigo 14 do atual Estatuto do Desarmamento.

A polícia ainda informou que não foi possível arbitrar fiança, já que as penas ultrapassam quatro anos - limite permitido pelo Código de Processo Penal Brasileiro. Um inquérito policial foi instaurado para apurar o caso contra a mulher que efetuou o disparo.

Últimas notícias