PAULISTA

Confusão no Terminal Pelópidas deixa um morto e outra pessoa ferida

As informações iniciais dão conta que houve uma discussão entre ambulante e vigilante. A vítima fatal foi um passageiro do Terminal Integrado

JC Online
JC Online
Publicado em 28/06/2019 às 19:25
Notícia
Reprodução/ Google Street View
As informações iniciais dão conta que houve uma discussão entre ambulante e vigilante. A vítima fatal foi um passageiro do Terminal Integrado - FOTO: Reprodução/ Google Street View
Leitura:

Uma confusão envolvendo um ambulante e um vigilante no Terminal Integrado (T.I.) Pelópidas Silveira, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR), terminou com um homem de 45 anos morto enquanto aguardava um ônibus, no fim da tarde dessa sexta-feira (28). 

De acordo com o Grande Recife Consórcio de Transporte, as informações iniciais davam conta de que o vendedor tomou a arma do segurança durante uma discussão. Na ação, o vigilante caiu, batendo a cabeça no chão, e o passageiro, identificado como diácono Cristiano Ledson Silva Amorim acabou atingido por disparos de arma de fogo executados pelo ambulante.

A vítima chegou a ser levada pela Polícia Militar para o Hospital Metropolitano Norte Miguel Arraes (HMA), na mesma cidade, mas não resistiu. Ferido, o vigilante Fernando Azevedo de Araújo, 63, foi transportado por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital da Restauração (HR), no Derby, área central do Recife. Segundo o posto policial da unidade de saúde, o quadro dele era considerado estável na noite dessa sexta, sem necessidade de procedimento cirúrgico.

O suspeito do crime conseguiu fugir. A Polícia Civil informou que não havia registro formal da ocorrência até as 19h de sexta, final do expediente da assessoria de comunicação da instituição.

Nas redes sociais, amigos e familiares demonstraram indignação com o incidente e destacaram o religioso, integrante da Igreja Evangélica Assembleia de Deus Paratibe II, em Paulista, como um “homem de Deus”.

“Soube do meu amigo e irmão na fé pela televisão, infelizmente. Está nos braços do Pai. Homem de Deus, calmo.... Saímos de casa, mas não sabemos se vamos voltar. Ele não tinha nada a ver com a briga entre o segurança e o ambulante, estava apenas na fila, esperando o ônibus para ir em direção à sua casa e família”, afirmou uma usuária do Facebook identificada como Glauce Santos.

Em seu perfil, a mãe do diácono, Ana Lúcia, pediu orações para o filho. “O meu status hoje é triste, mataram o meu filho no T.I. Silveira. Preciso que vocês peçam a Deus pela luz que ele necessita”, desabafou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias