MAREZÃO

Polícia detalha operação em que suspeito confessou homicídio e desenterrou ossada

Nessa quinta-feira (1°), a polícia prendeu cinco integrantes de uma quadrilha em Olinda

Rute Arruda
Rute Arruda
Publicado em 02/08/2019 às 17:39
Notícia
Foto: Bruno Campos/ TV Jornal
Nessa quinta-feira (1°), a polícia prendeu cinco integrantes de uma quadrilha em Olinda - FOTO: Foto: Bruno Campos/ TV Jornal
Leitura:

Nessa quinta-feira (1°), durante uma operação conjunta da Polícia Civil, Polícia Militar e Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), um homem confessou que cometeu um homicídio e informou onde a ossada estaria enterrada. Nesta sexta-feira (2), a Polícia Civil detalhou a operação realizada na Comunidade do Marezão, em Olinda, Região Metropolitana do Recife (RMR). De acordo com o delegado André Luna, da 9ª Delegacia de Polícia de Homicídios (DPH), o homem faz parte de uma quadrilha que praticava o tráfico de drogas e homicídios.

Dois integrantes do grupo tinham mandados de prisão expedidos no ano passado por homicídio qualificado. Ainda segundo o delegado, os homicídios foram motivados pelo tráfico. 

Os suspeitos presos foram identificados como Ailton Ferreira Lima, de 18 anos, Geovane Pantoja da Silva, 23, Antônio Edmur Ferreira das Chagas, Erivaldo Pedro de Oliveira Silva, 26, Kaline Francisca Ramos de Souza, 23.

O suspeito que confessou para a polícia o homicídio e auxiliou para que a ossada da vítima, que pertencia a uma gangue rival e foi dada como desaparecida pela família, fosse encontrada, alegou que o crime foi motivado porque o homem, identificado como Daniel de Araújo, queria tomar a boca de fumo. O delegado explicou que exames ainda precisam ser feitos para confirmar, de fato, a identificação da vítima.

Apreensões

Durante a operação, foram apreendidos três revólveres calibre 38, três pistolas, sete papelotes de maconha, 1,240 kg de maconha, uma espingarda calibre 12, três cartelas de munições CBC, 13 munições calibre 12, 20 munições calibre 38, 21 munições calibre 40, uma munição calibre 380, uma faca preta, uma faca de cozinha e nove aparelhos celulares.

Os cinco suspeitos presos nessa quinta-feira (1°) foram autuados em flagrante por tráfico de drogas, porte e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito e, Erivaldo também foi autuado por ocultação de cadáver.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias