AGRESTE

Policial de Alagoas morre após ser confundido com assaltante em Caruaru

O policial estava voltando para sua casa na Paraíba em um transporte alternativo quando foi baleado por outro policial

JC Online
JC Online
Publicado em 28/10/2019 às 11:04
Foto: Reprodução/Rádio Jornal
O policial estava voltando para sua casa na Paraíba em um transporte alternativo quando foi baleado por outro policial - FOTO: Foto: Reprodução/Rádio Jornal
Leitura:

Um policial militar do Estado de Alagoas morreu nesse domingo (27) após ser baleado dentro um transporte alternativo em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. Segundo a Polícia Civil, Willian da Silva de Farias, de 25 anos, estava voltando para sua casa na Paraíba quando pegou o transporte com destino a Campina Grande.

Ainda de acordo com a polícia, o motorista do veículo viu que o PM de Alagoas estava com uma arma, no entanto, não sabia que ele era policial. Em seguida, um outro policial militar, do 1º Batalhão Integrado Especializado (Biesp) de Caruaru, entrou na van e o motorista contou a ele que havia uma pessoa suspeita.

A Polícia Civil explicou que quando Willian levantou para ajeitar a arma, o PM de Pernambuco pensou que aconteceria um assalto e atirou contra Willian que, ao ser atingido, contou que também era policial.

Não resistiu

Após ser baleada, a vítima foi levada para o Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde. A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar o caso.

Nota da PMPE:

Nota da PMPE

A Polícia Militar esclarece que, na manhã do domingo (27), dois policiais militares, um da PMPE e outro da PMAL, estavam dentro de um veículo quando, minutos após iniciar a viagem, o policial alagoano teria manuseado sua arma na frente dos passageiros, o que levou o PM pernambucano a reagir acreditando se tratar de um assalto. Após o incidente, o PM de Pernambuco prestou socorro ao PM alagoano, que recebeu os cuidados médicos no Hospital Mestre Vitalino. A PMPE esclarece que disponibilizou assistência psicológica e de hospedagem á família do PM alagoano e instaurou, por parte do comando do 1 BIESP, um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar os fatos.

Últimas notícias