violência contra a mulher

Homem suspeito de matar companheira com mais de 40 facadas no Ibura é preso em Paulista

O homem teria matado a esposa em outubro deste ano e enterrado ela no quintal da casa de seu pai

Marcelo Aprigio
Marcelo Aprigio
Publicado em 02/12/2019 às 12:09
Notícia
Foto: Bruno Campos/JC Imagem
O homem teria matado a esposa em outubro deste ano e enterrado ela no quintal da casa de seu pai - FOTO: Foto: Bruno Campos/JC Imagem
Leitura:

Um homem suspeito de matar companheira com mais de 40 facadas foi preso, nesta segunda-feira (2), em Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR). A prisão de Alisson Henrique Mendes Lima, de 23 anos, aconteceu no bairro de Artur Lundgren, em uma casa que havia alugado na Rua Surubim. Segundo a polícia, ele tinha alugado a casa logo após cometer o crime no dia 9 de outubro, no UR-6, no bairro do Ibura, em Jaboatão dos Guararapes.

Alisson vivia tranquilamente, mas não saia com frequência para não ser identificado. No momento da prisão, ele estava com uma mulher e uma criança. A Polícia encontrou duas facas na cabeceira da cama. O homem disse que as facas eram armas de proteção. Também foram encontradas drogas dentro da residência. A jovem que estava com Alisson disse que não sabia de nada e que ele tinha dito que a ex-mulher morreu vítima de um acidente. 

Os policiais que participaram da prisão disseram que Alisson confessou o crime friamente, rindo, com detalhes e descrição completa. Em nenhum momento demonstrou arrependimento. Ele disse que matou a vítima porque não aceitava o fim do relacionamento e porque estava sendo ameaçado por ela e por traficantes da localidade. 

O crime

A operadora de telemarketing Maria Karolina Flora Theofilo, de 24 anos, foi assassinada com mais de 40 facadas. O corpo dela foi enterrado no quintal da casa do pai de Alisson.

No dia do crime, o pai do suspeito, ao chegar em casa, desconfiou ao sentir um cheiro forte na residência, que estava revirada e limpa, como se alguém tivesse feito a limpeza há pouco tempo. O homem pensou que o filho tinha matado um cachorro e enterrado no quintal. Ao procurar, acabou encontrando parte do corpo da mulher.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias