GRANDE RECIFE

Motorista de aplicativo que estava desaparecido é encontrado morto em São Lourenço da Mata

A vítima estava desaparecida desde a noite da quarta (25), quando saiu para trabalhar

JC Online
JC Online
Publicado em 28/12/2019 às 8:30
Foto: Clemilson Campos/JC Imagem
A vítima estava desaparecida desde a noite da quarta (25), quando saiu para trabalhar - FOTO: Foto: Clemilson Campos/JC Imagem
Leitura:

O corpo do motorista de aplicativo Rômulo Vítor Moreira, 24 anos, que estava desaparecido desde a quarta-feira (25), foi encontrado na noite dessa sexta-feira (27) em São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife (RMR). De acordo com a Polícia Civil, o corpo da vítima estava nas proximidades da Arena de Pernambuco.

Na quinta-feira (26), a polícia havia encontrado o carro de Rômulo na Estrada da Granja, em Camaragibe, também na RMR, onde de acordo família, o veículo foi desligado por volta das 22h24, o que pôde ser constatado pelo rastreador do automóvel. Segundo os policiais, o carro foi encontrado carbonizado.

Ainda a esposa do motorista, há cerca de um mês Rômulo começou a fazer corridas no período da madrugada e chegou a comentar sobre o medo de trabalhar neste horário.

O corpo da vítima foi levado para o Instituto Médico Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, área central do Recife, de onde espera ser liberado. O velório e sepultamento do motorista acontecerão no Cemitério de Santo Amaro, às 15h deste sábado (28).

As investigações do caso serão conduzidas pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que trabalha com a hipótese de latrocínio, roubo seguido de morte.

Por meio de nota, a Associação dos Motoristas de Aplicativos de Pernambuco (Amape) disse que "se solidariza com os familiares e se coloca à disposição para auxiliar no que for necessário". A Amape cobrou ainda a responsabilização da "empresa Uber na hipótese dele estar em viagem pela plataforma no momento do ocorrido". Leia a íntegra da nota:

"A Amape - Associação dos Motoristas de Aplicativos de Pernambuco está de luto pela morte do motorista parceiro, Romulo Vitor M. Do Nascimento. 

A Amape se solidariza com os familiares e se coloca à disposição para auxiliar no que for necessário.

Por fim, a Amape espera que a Polícia Civil de Pernambuco encontre os culpados e que a empresa Uber seja responsabilizada, na hipótese dele estar em viagem pela plataforma no momento do ocorrido."

Ao Jornal do Commercio, o presidente da Amape, Thiago Silva, afirmou que este foi 7º caso de homicídio contra motoristas de aplicativo em Pernambuco.  Ainda segundo Thiago, somente dois casos foram solucionados. 

Em nota enviada ao Jornal do Commercio, a Uber declarou: "Estamos profundamente entristecidos em saber que Rômulo foi vítima desse crime terrível. Compartilhamos nossos sentimentos de mais profundo pesar com a família do motorista. A Uber vai colaborar com as investigações, na forma da lei, e esperamos que as autoridades tragam o responsável à justiça o mais rápido possível". O aplicativo de transporte 99 emitiu nota em que "lamenta profundamente este terrível caso de violência e se solidariza com a família e amigos do motorista Romulo Vitor Moreira do Nascimento." Ainda de acordo com o texto, "o fato ocorreu em corrida que não foi realizada dentro da plataforma da 99 e a empresa espera que a polícia consiga levar o caso à justiça". 

Pai acredita que assassino é "conhecido"

O pai do motorista, Ednaldo Moreira, bastante abalado, deu detalhes de como encontrou o corpo do filho e acredita que o crime tenha sido cometido por alguém conhecido da vítima.

“Ele estava com um tiro no olho. Se fosse alguém que não o conhecia, do jeito que queimou o carro teria queimado o corpo dele junto”, opina Ednaldo. A polícia ainda não tem suspeitos, mas acredita que o motorista tenha sido vítima de latrocínio. 

Segundo o pai, Rômulo era uma pessoa tranquila. “Meu filho era uma pessoa que não brigava com ninguém. Meu filho era um menino que não bebia, não fumava. Era do trabalho para casa e para família dele”, relata.

Outros casos

No começo de janeiro de 2019, o motorista de aplicativo Felipe Araújo de Miranda, de 31 anos, foi assassinado dentro do carro em que trabalhava. O crime aconteceu na Avenida Salgueiro, no Alto São Miguel, em Abreu e Lima, na RMR. De acordo com a polícia, Felipe foi acionado para uma corrida e, quando chegou ao local, foi surpreendido por vários disparos, efetuados por dois homens. A polícia acredita que ele foi vítima de uma emboscada.

Em outubro de 2019, outro motorista de aplicativo morreu após ser esfaqueado dentro do próprio carro no bairro da Torre, Zona Oeste do Recife. O crime aconteceu no último sábado (12) e, de acordo com testemunhas, o homem ainda chegou a descer do veículo com a arma branca cravada no abdômen. A vítima foi identificada como Cleiton Lopes Monteiro, de 38 anos. Ele foi socorrido por moradores para o Hospital Getúlio Vargas, localizado no bairro do Cordeiro, também na Zona Oeste do Recife, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Em 13 de novembro de 2019, um motorista de aplicativo foi encontrado morto no bairro da Várzea, Zona Oeste do Recife. De acordo com a Polícia Civil, o crime aconteceu durante a madrugada daquele dia na Rua General Polidoro. A vítima foi identificada como Eronides Albuquerque da Silva, de 39 anos. Ele foi morto a tiros.

Protestos

Um dia após o homicídio em novembro, motoristas de aplicativo realizaram uma manifestação no Grande Recife. Eles se concentraram em frente ao Classic Hall, no bairro de Salgadinho, em Olinda, para pedir mais segurança depois que mortes de motoristas foram registradas no Grande Recife. Os manifestantes saíram e seguiram pela Avenida Governador Agamenon Magalhães, em direção ao Palácio do Campo das Princesas, no bairro de Santo Antônio, na área Central do Recife, onde se reuniram com representantes do Governo Estado, para entregar a pauta de reivindicações.

Em janeiro de 2019, os condutores já haviam realizado uma manifestação semelhante. Na ocasião, eles saíram em carreata com destino à sede do Governo de Pernambuco, para protestar contra mais de 40 assaltos aos condutores e 4 mortes no mês de janeiro.

Últimas notícias