DOAÇÃO DE ÓRGÃOS

PE: Transplantes de rim crescem 50%; procedimentos de coração caem

Nos dois primeiros meses do 2018 foram realizados mais 23 transplantes de rim, enquanto o número de procedimentos de coração diminuíram de 10 para quatro

Ana Roberta Amorim
Ana Roberta Amorim
Publicado em 19/03/2018 às 9:16
Foto: JC Imagem
Nos dois primeiros meses do 2018 foram realizados mais 23 transplantes de rim, enquanto o número de procedimentos de coração diminuíram de 10 para quatro - FOTO: Foto: JC Imagem
Leitura:

Uma boa notícia para os pacientes pernambucanos que estão à espera de um transplante de rim: o número de procedimentos cresceu 50% no estado, entre janeiro e fevereiro de 2018. Enquanto em 2017, no mesmo período, foram realizados 46 transplantes, em 2018 foram 69. No entanto, esse órgão é o que possui o maio número de pessoas na fila: são 768 pacientes. Os dados são da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

No total, nos dois primeiros meses do ano Pernambuco efetivou 247 transplantes de órgãos e tecidos, apenas um a mais do que o ano passado, no mesmo período. Os procedimentos no caso do coração, ao contrário dos rins, trazem uma triste constatação: o número de transplantes caiu 40%. Ou seja, até fevereiro, apenas 6 procedimentos do órgão foram realizados, quatro a menos do que na mesma época, no ano passado.

"Temos equipes de excelência para esse tipo de procedimento e capacidade para ampliar essas cirurgias, mas, para isso, precisamos das famílias responsáveis por autorizar a doação", disse a coordenadora da Central de Transplantes de Pernambuco (CT-PE), Noemy Gomes.

Para que uma doação de órgão seja realizada, é necessário que um parente de até segundo grau do doador autorize o procedimento. De acordo com a SES, nos dois primeiros meses do ano, 43 familiares foram entrevistados. Desses, 21 recusaram a doação, ou seja, 48,8% . "A população precisa saber que a doação de órgãos só ocorre quando há a efetiva morte do doador, que passa por uma série de avaliações e exames. A família receberá o corpo do seu ente querido íntegro para realizar todas as suas despedidas e saberá que está ajudando uma ou mais pessoas", explicou Noemy.

Outros órgãos

Em um balanço geral, a SES informou que além dos procedimentos de coração e rim, foram realizados 16 transplantes de fígado, 122 de córnea (os dois tiveram queda de 10% em relação a 2017) e 34 de medula óssea (mesmo quantitativo de 2017). Atualmente em Pernambuco, 966 pessoas estão na fila de espera por órgão ou tecido.

Pernambuco está em primeiro lugar dos estados do Norte e Nordeste no número de transplantes de coração, rim, pâncreas, córnea e medula óssea, segundo a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias