Alerta

Pernambuco tem segunda morte confirmada pelo vírus da gripe H1N1

Uma idosa de 74 anos, com doença crônica, residente em Jaboatão, faleceu no dia 17 de abril e teve resultado positivo para o vírus H1N1

Marília Banholzer
Marília Banholzer
Publicado em 02/05/2018 às 20:23
Foto: ABr/Fotos Públicas
Uma idosa de 74 anos, com doença crônica, residente em Jaboatão, faleceu no dia 17 de abril e teve resultado positivo para o vírus H1N1 - FOTO: Foto: ABr/Fotos Públicas
Leitura:

Uma idosa de 74 anos, com doença crônica, faleceu no dia 17 de abril e teve resultado positivo para o vírus H1N1. Inicialmente, o boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES), divulgado na tarde desta quarta-feira (2/5), associou o óbito ao vírus H3N2. Mas depois o órgão corrigiu a informação e confirmou a morte como relacionada ao H1N1.

A mulher era residente de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. É a segunda morte associada à gripe este ano em Pernambuco. A SES acrescenta que, até o momento, “foram dois resultados laboratoriais positivos para influenza de pacientes com síndrome respiratória aguda grave (SRAG) que evoluíram para óbito”.

Outra vítima em Pernambuco

O primeiro caso, anunciado na última semana, estava relacionado ao H1N1. Era um paciente de 45 anos, do Recife, que faleceu em 24 de abril. O homem, segundo a SES, tinha doenças crônicas. “Já uma paciente de 74 anos, também com comorbidade (coexistência de doenças), faleceu no dia 17 de abril e teve resultado positivo para influenza A(H1N1).”

De acordo com o boletim da semana 16, que compreende o período até o dia 21 de abril, Pernambuco registrou 372 casos de SRAG, com sete resultados positivos para H1N1 e oito para H3N2. O número de casos de SRAG este ano representa uma diminuição de 36,5% em relação a 2017, quando foram registrados 586 adoecimentos, sendo 59 para H3N2, oito para influenza B, dois de vírus sincicial respiratório (VSR) e um de parainfluenza.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias