Saúde

Estimulação magnética transcraniana pode ser esperança contra o tabagismo

Psiquiatra da UFPE convoca pessoas que desejam cessar o tabagismo para avaliar técnica

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 27/01/2019 às 12:37
Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Psiquiatra da UFPE convoca pessoas que desejam cessar o tabagismo para avaliar técnica - FOTO: Foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Leitura:

Psiquiatra do Departamento de Neuropsiquiatria da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Rodrigo Coelho Marques convoca pessoas que desejam cessar o tabagismo, para participar de pesquisa que avalia o efeito da estimulação magnética transcraniana (técnica não invasiva, que consiste na estimulação do córtex cerebral e ausente de efeitos colaterais dos medicamentos) na redução do desejo de fumar.

Leia também:

Mais de 70% dos fumantes brasileiros que tentaram largar o tabagismo não conseguiram, revela estudo

O procedimento, já usado para tratar a depressão, é seguro, feito com o paciente acordado e não é doloroso. “O objetivo não é tratar o tabagismo, mas avaliar a eficácia da técnica na redução de um dos principais sintomas da doença, que é a fissura por cigarro. Se isso acontece, a pessoa passa a fumar menos e tem mais chances de largar o cigarro”, explica Rodrigo Marques, que desenvolve a pesquisa para a dissertação de mestrado. Ele é orientado pelo psiquiatra Amaury Cantilino, professor da UFPE.

Serviço:

A participação é 100% livre de custos. Interessados devem entrar em contato pelo WhatsApp (81 99998-7851) ou pelo e-mail: pesquisa.tabagismo.emt@gmail.com.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias