IMUNIZAÇÃO

Veja onde se vacinar contra o sarampo à noite no Recife

Quem nunca teve sarampo, não está com o esquema da vacinação completo ou não se lembra se tomou as vacinas deve procurar os locais de vacinação

Marcelo Aprigio
Marcelo Aprigio
Publicado em 03/09/2019 às 10:49
Notícia
Foto: Ricardo B. Labastier/Acervo JC Imagem
Quem nunca teve sarampo, não está com o esquema da vacinação completo ou não se lembra se tomou as vacinas deve procurar os locais de vacinação - FOTO: Foto: Ricardo B. Labastier/Acervo JC Imagem
Leitura:

Atualizada às 16h18

Desde essa segunda-feira (2), oito unidades de saúde do Recife tiveram o horário de vacinação ampliado. Agora elas funcionam até as 21h. A ampliação acontece devido ao aumento pela procura da tríplice viral, que oferece proteção contra o sarampo – doença que colocou a cidade no mapa das que estão, segundo o Ministério da Saúde, em situação de surto ativo no Brasil.

A capital pernambucana tem dois casos confirmados da doença. No último ano, a cidade não alcançou a meta de 95% recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), considerando o esquema completo de vacinação: duas doses. Na primeira aplicação, dada aos 12 meses de vida, a cobertura foi adequada (101,7%); na segunda, contudo, aos 15 meses, o índice ficou em 67%.

Foco nas crianças

Por isso o horário estendido dos postos tem como foco, segundo a Secretaria de Saúde do Recife, a vacinação das crianças, que são o grupo mais vulnerável ao adoecimento e complicações pelas formas graves do sarampo, especialmente pelo fato de as coberturas da tríplice viral estarem ainda mais baixas este ano: a primeira dose permanece em 87%; a segunda, em 67%. Confira a lista das unidades com horários estendidos:

Segunda-feira

Policlínicas Waldemar de Oliveira (Santo Amaro) e a Salomão Kelner (Água Fria)

Terça-feira

Policlínica Salomão Kelner (Água Fria) e a Clementino Fraga (Vasco da Gama)

Quarta-feira

Policlínica Lessa de Andrade (Madalena) e na Policlínica Agamenon Magalhães (Afogados)

Quinta-feira

Centro de Saúde Professor Sebastião Ivo Rabelo (Cohab) e o Centro de Saúde Professor Joaquim Cavalcanti (Torrões)

Sexta-feira

Policlínica Albert Sabin (Tamarineira) e a Policlínica Salomão Kelner (Água Fria)

Outras salas de vacinação

Para se vacinar contra o sarampo, além das unidades que estão com horário ampliado, as salas de vacinação nos postos de saúde do Recife podem ser procuradas por qualquer cidadão. Elas funcionam de segunda a sexta, das 8h às 17h, fechando uma hora para almoço.

Quem está apresentando sintomas do sarampo não deve se vacinar. O recomendado, nesse caso, é que a pessoa procure o Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), no bairro de Santo Amaro, área central do Recife. O Huoc é referência no tratamento da doença.

Indicações

O calendário de vacinação de rotina em relação à tríplice viral é: 1ª dose aos 12 meses; 2ª dose aos 15 meses. Em agosto, o Ministério da Saúde recomendou também a vacinação das crianças entre 6 meses e 11 meses em todo o Brasil. Meninos e meninas dessa faixa etária devem tomar uma dose da tríplice viral. Essa é a “dose zero”, sendo necessário seguir o esquema básico de vacinação a partir dos 12 meses.

Quem nunca teve sarampo, não está com o esquema da vacinação completo ou perdeu o cartão e não se lembra se tomou as vacinas deve procurar os locais de vacinação. As doses estão disponíveis, ao longo do ano, nas salas de vacina Recife. “É importante guardar o cartão como se fosse um documento, pois ele é essencial para a vida inteira”, reforçou a coordenadora do PNI Recife, Elizabeth Azoubel.

"Se as crianças tiverem a cobertura de 95% nas duas doses de tríplice viral, o efeito protetor se estende para o resto da população”, destaca o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia.

Pouca vacina?

Em relação à pouca quantidade de vacina nos postos de saúde, o JC esteve em algumas unidades para verificar a situação. No entanto, o que acontece é que os postos trabalham com determinada quantidade de doses da tríplice viral e, quando acaba, é feito o pedido para a Secretaria Estadual de Saúde (SES), que envia novamente a vacina para os municípios, fazendo o repasse para os postos de saúde.

Nos postos de saúde checados pela reportagem, a reposição era feita rapidamente.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias