aventura

Operação Skyfall traz um 007 revigorado após 50 anos a serviço de Sua Majestade

O o 23º filme de Bond é um dos melhores da carreira do agente secreto nas telas

Guy Jackson
Guy Jackson
Publicado em 25/10/2012 às 19:42
Leitura:

LONDRES, 25 Out 2012 (AFP) - Daniel Craig enlouqueceu os fãs de James Bond esta semana, em Londres, ao pisar no tapete vermelho para a estreia mundial de Operação Skyfall, com Javier Bardem e Judi Dench no elenco, um sucesso que deve se repetir no Brasil, com o lançamento do 23º filme do agente secreto nesta sexta-feira.

Críticos têm declarado que o 23º filme de Bond é um dos melhores da carreira de meio século do agente secreto nas grandes telas. O lançamento de Operação Skyfall tem um significado especial porque neste mês completa meio século da estreia de Bond em um filme da franquia, com 007 contra o Satânico Dr. No. "É realmente uma grande honra fazer parte disso e ter a chance de fazer um filme neste 50º ano", disse Craig à Sky News.

Em Operação Skyfall, a agência de inteligência estrangeira na Grã-Bretanha MI6 é atacada, deixando para Bond a tarefa de deter a ameaça. Craig estrela a superprodução ao lado de Dench, novamente no papel de M, e do espanhol Bardem, como o mais recente inimigo do espião, Raoul Silva.

O diretor vencedor de um Oscar Sam Mendes concede a M um papel mais proeminente em comparação com as recentes aventuras de Bond, dando a Dench a oportunidade de desenvolver seu relacionamento pessoal mal-humorado com o 007 de Craig. "Havia muito mais a explorar", declarou Dench. "Eu mandei nele (Bond) o tempo todo". Ela disse ainda que os filmes de James Bond permaneceram populares por 50 anos porque se trata de "um herói que amamos".

Mesmo para uma veterana com dezenas de filmes na carreira, atuar em uma produção de James Bond foi uma experiência única. "É muito diferente de qualquer outro filme. E eles fazem você se sentir muito, muito bem-vinda e fazem você se sentir parte da franquia e parte da família".

Mendes, entretanto, descreveu o trabalho de tomar conta de seu primeiro filme de Bond como uma experiência estressante."Você tem que cuidar de algo que é propriedade pública e você tem que tratar isso de forma adequada".

Outros dos astros do elenco são Ralph Fiennes e Ben Whishaw, que interpreta uma versão mais jovem do tecnológico Q em comparação com seus antecessores Desmond Llewelyn e John Cleese.

Operação Skyfallcomeça com uma cena espetacular em um mercado de Istambul, mas volta para sua terra natal com um ataque terrorista em Londres.

Em suas duas produções anteriores, 007 - Casino Royale e 007 - Quantum of Solace, Craig, de 44 anos, protagonizou um Bond pensativo, o que os críticos dizem que é muito mais próximo do agente retratado nos romances de seu criador, Ian Fleming.

Craig afirmou esperar que Operação Skyfall mostre um lado mais leve também. "É uma história boa e densa, mas é adulta em muitos aspectos. Também tem um monte de diversão, e as pessoas podem se surpreender com o fato de que há uma leveza no filme que não esteve presente nos últimos dois", disse à revista Time Out deste mês.

A crítica da Time Out considerou que este é um "filme de James Bond altamente distintivo", opinião compartilhada por muitos dos críticos.

O Daily Mail apresentou a produção como uma candidata para o "melhor filme de sempre" de Bond e com Barden como um dos vilões "mais assustadores" de todos os tempos, enquanto o Daily Telegraph sugeriu que Dench poderia estar na fila para ganhar um Oscar por seu desempenho.

Bardem falou à AFP sobre seu amor por Bond e teceu muitos elogios a Mendes. "Minha geração e muitas outras cresceram com James Bond, e foi um luxo e uma honra ser convidado para estar no filme comemorando o seu 50º aniversário", disse.

"O que ele (Mendes) fez foi adicionar um toque clássico existente nos maiores filmes de James Bond, trazendo, ao mesmo tempo, mais complexidade aos personagens, as suas relações e aos diálogos", explicou o ator premiado com um Oscar.

A franquia Bond é uma das mais bem-sucedidas da história, com seus 22 filmes lançados até agora arrecadando mais de cinco bilhões de dólares (3,85 bilhões de euros).

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias