Polêmica

Robert Downey Jr., 'Homem de Ferro', dispara declarações xenófobas contra o diretor de ''Birdman''

Jornalista desenterrou a afirmação do cineasta Iñárritu e provocou Downey, que respondeu com farpas

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 29/04/2015 às 9:52
Foto: AFP
Jornalista desenterrou a afirmação do cineasta Iñárritu e provocou Downey, que respondeu com farpas - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

O ator americano Robert Downey Jr., que encarna o Homem de Ferro no recém-estreado Os Vingadores: A Era de Ultron, causou polêmica com comentário xenófobo. O americano respondeu uma declaração feita ano passado pelo cineasta Alejandro González Iñárritu, ganhador de três Oscars neste ano (filme, roteiro original e direção) por Birdman, longa que utiliza o universo dos super-heróis como pretexto para uma reflexão existencial, completamente contrária à habitual caricatura desses personagens.

Alvo das farpas, González Iñárritu falou em entrevista feita em inglês à revista Deadline: “Sempre os vejo matando gente por não acreditarem no mesmo que você ou por não serem o que querem ser. Odeio isso e não respondo a esses personagens. Foram um veneno, um genocídio cultural, porque a audiência fica superexposta ao complô, a explosões, e essa merda não significa nada a respeito da experiência do ser humano. […] Filosoficamente eu não gosto”.

Durante entrevista de divulgação do segundo filme da série 'Os Vingadores', um jornalista do periódico inglês The Guardian desenterrou a afirmação e provocou Downey: “González Iñárritu diz que os filmes de super-heróis sã um genocídio cultural”. Em resposta, o ator, que dá vida ao Homem de Ferro, arqueou as sobrancelhas e disse: “Olhe, eu o respeito. Acredito que, para um homem cuja língua nativa é o espanhol, ser capaz de armar uma frase como ‘genocídio cultural’ fala de como ele é brilhante”.

Nas redes sociais, o comentário xenófobo resultou em uma avalanche de manifestações de repúdio ao ator americano em todo o mundo.

OSCAR

O cineasta Alejandro González Iñárritu já havia sofrido com comentários preconceituosos na noite do Oscar. Após a cerimônia, o multimilionário Donald Trump utilizou a rede social Twitter para ironizar o cineasta e descrever o México como um país corrupto.

Na mesma noite, o ator Sean Penn, que entregou a estatueta de melhor filme a Iñárritu, perguntou, diante de uma audiência planetária: “Quem deu o green card para esse filho da mãe?”. A afirmação foi uma brincadeira entre amigos, que tinha como objetivo o efeito contrário, expressar a admiração pelo mexicano. No entanto, a frase foi mal recebida no país do cineasta.

Últimas notícias