estreia

A hora e a vez de Leonardo DiCaprio no Oscar em O Regresso

Ator tem uma atuação impressionante e pode, finalmente, ganhar sua estatueta

Mari Frazão
Mari Frazão
Publicado em 04/02/2016 às 8:45
Divulgação
Ator tem uma atuação impressionante e pode, finalmente, ganhar sua estatueta - FOTO: Divulgação
Leitura:

O nome de Leonardo DiCaprio é um dos mais fortes de uma geração de bons atores hollywoodianos. O astro norte-americano teve sua primeira indicação ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante aos 19 anos por Gilbert Grape - Aprendiz de Sonhador. DiCaprio ainda era jovem e tinha à sua frente a promessa de uma carreira brilhante, porém viu em seu maior sucesso uma faca de dois gumes: na pele do desafortunado Jack Dawson, no premiado Titanic, de James Cameron, ator conquistou milhões de fãs, mas ficou sob a mira dos holofotes.

Menosprezado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, que deu 11 prêmios à produção e sequer uma indicação ao ator, DiCaprio entrou para a lista dos injustiçados do Oscar. Nos anos seguintes, o astro foi lembrado por O Aviador (2005), Diamante de Sangue (2007) e O Lobo de Wall Street (2014), em atuações sempre elogiadas, mas nenhuma das indicações lhe rendeu uma estatueta, enquanto a derrota recorrente desdobrou-se em uma série de memes.

Forte nome entre os indicados ao Oscar de Melhor Ator deste ano, Leonardo concorre por sua interpretação em O Regresso, de Alejandro González Iñárritu - vencedor nas categorias Melhor Filme e Melhor Direção no ano passado com Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância). O filme, que estreia hoje em circuito comercial, reforça o que grande parte dos cinéfilos já sabe: DiCaprio é um ator versátil e competente. Contudo, ao contrário dos anos anteriores, nos quais sempre esbarrou em um concorrente de peso - como Mathew McConaughey, vencedor em 2014 por Clube de Compras Dallas -, sua atuação visceral se destaca diante dos oponentes, rendendo-lhe um Globo de Ouro de Melhor Ator em Filme Dramático e subindo as apostas em seu nome.

Adaptação do livro homônimo de Michael Punke, a trama acompanha o guarda de fronteira Hugh Glass (DiCaprio), que, em uma missão ao longo do rio Missouri, por volta do ano 1820, é atacado por um urso e abandonado na floresta por seus companheiros.

Impulsionado por um desejo de vingança capaz de minimizar qualquer cicatriz em seu corpo, Glass percorre uma odisseia de centenas de quilômetros e incontáveis perigos para encontrar os homens que o traíram, mas é incapaz de curar sua própria dor de um homem despedaçado.

A atuação de DiCaprio é silenciosa, mas sua expressão corporal é ressonante. Filmado ao longo de nove meses em regiões frias e remotas do Canadá e Argentina, O Regresso foi rodado unicamente com luz natural, em uma obra-prima estética do mexicano Emmanuel Lubezki. O premiado diretor de fotografia, que também assinou Birdman, repete a parceria com Iñarritu.


O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias