FIASCO

Jimmy Kimmel diz que se erro do Oscar se repetir todos serão demitidos

No Oscar 2017, os apresentadores anunciaram o vencedor errado após uma confusão com os envelopes

Diogo Guedes
Diogo Guedes
Publicado em 09/01/2018 às 15:30
Mark Ralston/AFP
No Oscar 2017, os apresentadores anunciaram o vencedor errado após uma confusão com os envelopes - FOTO: Mark Ralston/AFP
Leitura:

O anfitrião do Oscar Jimmy Kimmel assegurou que se divertiu com o caos do ano passado, ao errarem o anúncio do vencedor do prêmio de melhor filme, mas advertiu que se algo semelhante acontecer novamente todo os relacionados com a cerimônia teriam que ser demitidos.

Na edição passada, também animada por Kimmel, Warren Beatty e Faye Dunaway anunciaram o vencedor errado após uma confusão com os envelopes: era "Moonlight: sob a luz do luar" e não "La La Land: cantando estações".

"Se isso acontecer de novo, literalmente todo mundo que trabalha na (emissora) ABC deverá ser demitido. Acontece uma vez e entendem, acontece uma segunda vez, ninguém é suficientemente competente para realizar um programa de televisão", disse a jornalistas em um evento da Associação de Críticos de Televisão em Pasadena.

"Não acredito que volte a acontecer. Tenho que admitir que me divertiria muito".

BALANÇO POSITIVO

De qualquer forma, continuou Kimmel, que será novamente o anfitrião este ano, "99%" da edição passada do Oscar correu bem, acrescentando que ele não acha que o erro foi "um desastre de dimensões do Titanic, como muitos pensaram"".

"Sejamos honestos, no final é apenas um grupo de celebridades entregando troféus entre eles".

O comediante de 50 anos não disse quanto do escândalo sexual em Hollywood ocupará o seu monólogo.

"Estou certo que será um ponto a tocar, a menos que ocorra algo tipo uma arma nuclear dirigida a Sacramento".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias