DOCUMENTÁRIO

Clara Angélica realiza documentário sobre mulheres LBT

Antes que Ele Chegue está no último dia do financiamento coletivo para sua pós-produção

Ernesto Barros
Ernesto Barros
Publicado em 12/07/2019 às 0:01
Notícia
Filipe Jordão/JC Imagem
Antes que Ele Chegue está no último dia do financiamento coletivo para sua pós-produção - FOTO: Filipe Jordão/JC Imagem
Leitura:

Ainda dá tempo para você fazer uma boa ação em prol da causa LBT e do cinema pernambucano. Até à meia-noite de hoje, você pode fazer uma doação – entre R$ 25 e R$ 5 mil – para a finalização do documentário Antes que Ele Chegue, dirigido pela cineasta e jornalista Clara Angélica.

Ao colaborar para a existência do filme e da luta das mulheres trans, lésbicas e bissexuais, e travestis, que moram no Recife e são vítimas de violências como tantas outras no Brasil, você terá várias recompensas, como seu nome entre os agradecimentos e até a marca de sua empresa entre os patrocinadores.

De acordo com as estatísticas, o País está no topo do ranking dos que mais matam LGBTs no mundo. A meta do financiamento coletivo está a menos de 10% e hoje é o dia D para que a totalidade dos recursos, de R$ 53 mil, seja atingida. O projeto está alojado no site Benfeitoria, no endereço: https://benfeitoria.com/antesqueelechegue.

“A gente fez o projeto cem por cento de forma colaborativa. Um documentário sobre violência de gênero, resistência e luta dessas mulheres e travestis que têm suas vidas ameaçadas diante da realidade política do País”, explica a cineasta, que atua como gestora do Núcleo de TV e Rádio Universitários (TVU-Recife).

SOLIDARIEDADE

Para realizar Antes que Ele Cheque, que conta com a colaboração da produtora Opara Filmes, de Tiago Leitão, Clara conquistou o apoio de vários técnicos do cinema pernambucano. Ao todo, trabalhou com quatro diretores de fotografia (dois homens e duas mulheres), cinco técnicos de som e duas pessoas na produção e coordenação das gravações.

Mais de 40 pessoas foram entrevistas para o filme, entre elas 21 mulheres (sendo sete casais) e seus familiares. Todas se apresentam com seus nomes reais, expondo profissões e modo de vida. A cineasta acompanhou vários eventos e idas a cartórios. “A gente fez os casamentos coletivos, entramos em suas casas e acompanhamos algumas meninas, que foram retificar o nome no cartório de origem em que foram registradas”, aponta.

Com o valor arrecadado no financiamento coletivo – cerca de R$ 40 mil, depois do pagamento das recompensas –, o documentário vai entrar em edição pelas mãos de Natara Ney, uma pernambucana que mora no Rio e está entre as melhores profissionais brasileiras.

Antes que Ele Chegue marca a volta de Clara Angélica à direção depois de 21 anos da realização de Simião Martiniano, o Camelô do Cinema, o curta que ela realizou em parceria com Hilton Lacerda. Vencedor de mais de 30 prêmios, o filme é um dos marcos da retomada do cinema pernambucano.

“Esse novo filme tem sido um divisor em minha carreira. Me apaixonei pelo cinema quando fiz Simião Martiniano e volto agora numa situação totalmente adversa. Naquela época, ganhei um concurso de roteiro do MinC no valor de R$ 40 mil, o mesmo dinheiro que vou fazer um longa-metragem”, espanta-se a cineasta.

LEILÃO

Para aumentar os recursos da produção, Clara recebeu a doação de obras de vários artistas plásticos pernambucanos, como Tereza Costa Rego, Rinaldo, Flávio Emmanuel, Maurício Renato Vale, Diogo Balbino e Rodrigo Fischer, que é o designer do filme e que produziu seis ilustrações para um futuro leilão.

Durante essas duas décadas, Clara esteve envolvida em muitos projetos de difusão cinematográfica na TV e no cinema, como o Curta Pernambuco, que exibiu centenas de curtas locais, e o Recifest – Festival de Cinema de Diversidade Sexual e de Gênero.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias