'Foi um pai para mim', diz Simony sobre a morte do intérprete de Fofão

Ronnie Von e Luciano Nassyn, do Trem da Alegria, também falaram sobre o falecimento de Orival Pessini

Foto: Reprodução
Ronnie Von e Luciano Nassyn, do Trem da Alegria, também falaram sobre o falecimento de Orival Pessini - FOTO: Foto: Reprodução

Muitos artistas que viveram os anos 80 estão de luto com a morte do ator Orival Pessini, que deu vida ao personagem Fofão, e faleceu na madrugada desta sexta-feira (14), vítima de um câncer no baço. O artista estava internado no Hospital São Luiz, em São Paulo.

A cantora Simony, conhecida por participar do grupo infantil Balão Mágico - que Fofão também fez parte - está bastante abalada com o ocorrido. "Estou muito triste, Pessini foi como um pai para mim. Um grande amigo. O Fofão foi meu primeiro boneco, porque eu fui a primeira pessoa a ver e aprovar. Conviver com Orival foi maravilhoso. Estava programa de ir visitá-lo hoje mas não deu tempo. Estou de luto. Era um gênio! Grande artista e tinha muitos personagens, mas me deu de presente na vida, o Fofão, que virou o meu melhor amigo", disse ela em nota oficial.

UM GRANDE ARTISTA

O apresentador Ronnie Von também falou da morte de Pessini: "Fazer chorar é muito mais fácil que fazer sorrir. Hoje perco não só um amigo, mas todos nós perdemos um grande artista. Dono de uma performance invejável, cujas personagens nos traziam alegria e divertimento em meio à tantas tristezas que o mundo globalizado nos impõe, fazendo chegar aos nossos corações todas as lágrimas do mundo. Hoje a Terra fica mais triste e o céu mais feliz", declarou.

Luciano Nassyn, vocalista do grupo infantil Trem da Alegria, foi outro artista que registrou o seu pesar: "Estou muito triste com a notíciada morte do Orival Pessini, o eterno Fofão. Tenho certeza que ele está em um lugar melhor. Tive o prazer de trabalhar com ele, depois de adulto em diversas festas por todo o Brasil e conheci a pessoa incrível que ele era e adquiri uma experiência muito grande, tivemos muitas conversas  e na minha infância tive a oportunidade de apertar as bochechas do Fofão. Quero deixar meus sentimentos para a família e desejo muita luz nessa nova trajetória que ele estará fazendo do outro lado. Um beijo à todos. Muita
luz. Namastê!".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias