HBO lança quatro séries brasileiras, incluindo uma sobre Santos Dumont

Santos Dumont: Mais Leve Que o Ar, O Hóspede Americano, Hard e Pico da Neblina ainda terão suas datas de estreia divulgadas

RIO DE JANEIRO – As séries brasileiras Santos Dumont: Mais Leve Que o Ar, O Hóspede Americano, Hard e Pico da Neblina estão entre os próximos lançamentos da HBO. As três primeiras são coproduções com a Pindorama, Cygnus Media e Gullane Filme, respectivamente. A última é uma produção original. Elas foram apresentadas nesta quinta-feira (5/4) durante o Rio2C, evento sobre audiovisual, inovação e música que termina domingo (8/4), na Cidade das Artes.

"Esse anúncio é um marco para a HBO em seus 15 anos de produções da América Latina. São superproduções que reforçam o nosso contínuo compromisso com a mais alta qualidade", afirmou o vice-presidente corporativo de Produções Originais da HBO Latin America, Roberto Rios.

Dirigida por Bruno Barreto, O Hóspede Americano é uma minissérie de quatro episódios, baseada em fatos reais. A história é inspirada na viagem do presidente dos Estados Unidos Theodore Roosevelt à Rondônia, mais especificamente ao Rio da Dúvida, em 1913. Roosevelt tinha perdido as eleições para Woodrow Wilson e seu guia no Brasil era o Coronel Cândido Rondon.

Já a série Hard é resultado da adaptação de um sucesso francês. Com seis episódios, ela tem supervisão artística de Daniel Rezende. A protagonista é uma advogada aposentada. Após ficar viúva, ela descobre que o marido mentiu a vida toda sobre sua profissão e recebe como herança uma produtora de filmes pornográficos à beira da falência.

Pico da Neblina tem direção geral de Fernando Meirelles e Quico Meirelles. A história se passa em uma São Paulo imaginada, onde a maconha foi legalizada recentemente. O jovem Biriba decide usar sua experiência como traficante para vender o produto da nova maneira – "Para isso, ele terá que lidar com o peso e as pressões do seu passado, as armadilhas do mundo dos negócios e com seus sócios pouco experientes".

Para a realização da temporada de dez episódios, foi aberta uma seleção de elenco pela internet. Atores ou não poderiam enviar seus vídeos de acordo com instruções do site. "Foi uma surpresa, o post na página da produtora teve 500 mil visualizações. Recebemos quase 1,1 mil vídeos de candidatos, muita coisa para assistir. Estamos chegando a uma lista menor para fazer uma oficina", comentou Quico Meirelles.

Santos Dumont

Santos Dumont: Mais Leve Que o Ar é a primeira minissérie histórica feita em coprodução pela HBO Brasil. Ela tem seis episódios e é dirigida por Fernando Acquarone e Estevão Ciavatta, que também desempenhou essa função em outra série da HBO, Preamar.

João Pedro Zappa, que interpreta o brasileiro pioneiro da aviação, foi vestido como o personagem para o evento e falou sobre o processo de criação. "Estou muito animado, é um presente e uma responsabilidade", celebrou o artista, que, ao ser questionado sobre um possível voo na réplica do 14-Bis respondeu: "Na verdade, eu tenho muito medo de altura! (risos)".

"A gente está na parte de investigação ainda. É um personagem bem desafiante. Uma coisa bem prática é que boa parte do texto é em francês, eu só tinha uma base, então trabalhamos muito nisso. Ele é um personagem muito rico, profundo, denso. Como todos os gênios, tinha suas perturbações internas que o levaram a criar as maravilhas que fez mas traziam problemas na vida pessoal. Estou buscando compreender cada vez mais o espírito do personagem", continuou João.

"Santos Dumont é muitas vezes representado como um louco, um tímido ou um homossexual. Focam em uma coisa ou outra. Falei que queria um Santos Dumont f****. Um cara que brigava, tinha suas posições. Ele não era da manada, era outsider. Tinha uma coisa da depressão também, pelo que a gente pesquisou", comentou Estevão Ciavatta.

João completou: "A gente vive um momento muito taxativo, mas ele não era dicotômico. Veio do interior, tinha condições, o pai era um barão do café, mas ele traz raízes bem específicas que eram diferentes das pessoas com quem ele convivia. Embora soubesse lidar socialmente com isso".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias