Herói do cinema, Hugh Jackman homenageia heróis da vida real nos incêndios da Austrália

'Nossos corações estão com todos afetados', escreveu o ator

Foto: Divulgação/20th Century Fox
'Nossos corações estão com todos afetados', escreveu o ator - FOTO: Foto: Divulgação/20th Century Fox

Após os incêndios que se alastram pela Austrália, milhares de pessoas tiveram que deixar suas casa. O ator australiano Hugh Jackman se solidarizou com a situação e usou suas redes sociais para homenagear os bombeiros que têm trabalhado no combate às chamas e no resgate das vítimas.

"Expressamos nossa profunda gratidão às pessoas que estão lutando contra esses incêndios devastadores na Austrália. Nossos corações estão com todos afetados, especialmente aqueles que perderam comércios e entes queridos", escreveu o ator.

Milhares sem energia e fora de casa

Estima-se que até a noite dessa sexta-feira (3) mais de 50 mil pessoas tenham ficado sem energia elétrica e que milhões de animais tenham sido feridos ou mortos nos incêndios. Neste sábado (4), as autoridades alertaram que em Sidney, a maior cidade do país, pode haver problemas no fornecimento de eletricidade, e pediram aos habitantes que reduzissem o consumo de energia.

Os autralianos que precisaram sair de casa estão em acampamentos improvisados em campos de golfe ou praias, tornando-se refugiados em seu próprio país.

Seja em campos de golfe, terrenos de críquete ou playgrounds - qualquer espaço com poucas árvores - os australianos tentam se proteger contra os violentos incêndios.

É o caso do Catalina Country Club em Batemans Bay, Nova Gales do Sul, onde motorhomes, utilitários, pick-ups e tendas dividem o espaço. O restaurante deste clube de golfe tornou-se um centro para evacuados.

>> Austrália convoca três mil reservistas contra incêndios

>> ''Estamos à disposição para ajudar a combater fogo na Austrália'', diz Bolsonaro

Em vez de golfistas tomando uma cerveja no final de um dia tranquilo de verão, esse espaço agora recebe um grupo de mulheres mais velhas que jogam cartas e tomam chá. Pilhas de comida, roupas e água, provenientes de doações, se acumulam nos cantos. Alguns dos recém-chegados comentam, irônicos, que são como refugiados.

Fumaça sufocante

Mas em um país acostumado a incêndios florestais e que diz orgulhosamente que resiste a condições extremas, essas últimas semanas foram brutais. Os incêndios gigantescos escureceram o céu e cidades inteiras da Austrália foram cobertas por camadas de fumaça sufocante.

As nuvens espessas chegaram a áreas das vizinhas Nova Zelândia e Nova Caledônia. As imagens de famílias entrando no mar para escapar do fogo chocaram. Para muitos, o futuro é incerto. Não sabem se suas casas ainda estão de pé, quando poderão voltar e, sobretudo, quando essa catástrofe terminará, faltando muito para o fim do verão.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias