Trilogia

'Cinquenta Tons de Cinza' vira fenômeno na França

Livro foi lançado no País em 17 de outubro. Nos primeiros cinco dias, registrou as maiores vendas no país desde o último volume da série Harry Potter

Juliana Regis
Juliana Regis
Publicado em 25/10/2012 às 11:52
Leitura:

A tradução para o francês do romance sadomasoquista "Cinquenta Tons de Cinza" ocupa o primeiro lugar na lista de mais vendidos, com 100 mil cópias comercializadas em poucos dias, apesar das críticas devastadoras.

O livro, um fenômeno literário em todo o mundo, com 40 milhões de cópias vendidas, foi lançado na França em 17 de outubro. Nos primeiros cinco dias, registrou as maiores vendas no país desde o último volume da série Harry Potter.



Como comparação, o primeiro livro para adultos da autora de Harry Potter, J.K. Rowling, "A Casual Vacancy", levou três semanas para alcançar a marca de 100 mil vendas no país e atualmente ocupa o quarto lugar na lista de best-sellers.

O sucesso do livro, chamado de "pornô para mães", foi conquistado apensar das críticas devastadoras dos suplementos literários franceses.

"O livro está para a literatura assim como a comida de gatos Whiskas está para a gastronomia", afirma a revista L'Express, enquanto a edição francesa da revista Cosmopolitan considera a obra "insípida" e "maçante".

O livro da autora britânica E.L. James, que conta a relação da universitária Anastasia Steele e do empresário magnata Christian Grey, foi publicado em 2011.

O segundo e terceiro volume da trilogia, "Cinquenta Tons Mais Escuros" e "Cinquenta Tons de Liberdade", serão lançados na França no início do próximo ano.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias