INTERNACIONAL

New York Times ironiza lado poeta de Michel Temer

O jornal americano comentou o livro de versos do presidente interino, Anônima Intimidade

JC Online
JC Online
Publicado em 18/07/2016 às 14:23
Arquivo/Agência Brasil
O jornal americano comentou o livro de versos do presidente interino, Anônima Intimidade - FOTO: Arquivo/Agência Brasil
Leitura:

Além da carreira como político e da formação no direito, o presidente interino Michel Temer tem uma trajetória como poeta: afinal, já lançou, em 2013, um livro, o volume Anônima Intimidade. Nesta segunda (18), o New York Times publicou um texto, assinado por Simon Romero, sobre o lado “literato” do governante provisório do País.

A matéria lembra que Temer já foi chamado por opositores de “um mordomo de filme de terror” e que, “na era das mensagens de texto”, chegou a mandar uma carta para a presidente afastada Dilma Rousseff. O NY Times ainda ironiza o “ardor libidinoso” do texto de Temer aos 75 anos, antes de citar o famoso perfil no Twitter, @Temerpoeta, criado por Daniel Ramos, que cria versos brincando sobre a política nacional e os problemas de Temer e do seu governo interino.

O NY Times ainda lembra que outros ex-presidentes já buscaram a escrita, como José Sarney, além de citar que Temer tem como um dos seus autores favoritos Álvares de Azevedo. A matéria ainda traz uma breve declaração do presidente interino sobre a recepção crítica dos seus poemas: “Em um país democrático, esse criticismo é recebido com naturalidade”. O texto de Simon Romero também não deixa de lembrar os escândalos que envolvem Temer e os ministros do seu governo.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias