ENCERRAMENTO

Elza Soares e Otto fazem duo afinado em show no Catamaran

A cantora foi a terceira convidada pelo pernambucano para dividir o palco com ele no projeto Pra Quem Tá Quente

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 09/03/2015 às 7:08
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
FOTO: Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Leitura:

A escolha de Elza Soares como atração do encerramento do projeto Pra Quem tá Quente foi bastante acertada. As já reconhecidas performances, aliadas à forte presença de palco da cantora, envolveram o público que foi ao Catamaran na noite do sábado (7/3). Dava para ver isto refletido nas pessoas que cantaram junto, dançaram e se despediram de Elza entre muitos aplausos e gritos de "Diva!" e "Maravilhosa!". À vontade, a cantora interagiu com a plateia, com os músicos e com o cantor Otto (anfitrião da noite). Ela dedicou o show às mulheres, gays e negros, em um brado contra o preconceito.

Pra Quem tá Quente começou em janeiro, com duas prévias carnavalescas realizadas aos domingos no mesmo bar. Margareth Menezes e Baby do Brasil, respectivamente, eram as convidadas das festas anteriores. Após o intervalo na programação, o retorno da festa também convocou DJ Lala K e a banda Academia da Berlinda para iniciar e encerrar a última edição programada, que ainda contou com a presença do projeto Som na Rural.

Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
- Foto: Edmar Melo/JC Imagem

Otto subiu ao palco com uma seleção musical dedicada ao álbum Canta canta, minha gente (1974), de Martinho da Vila, resultando em escolhas como a composição que dá nome ao disco e muito mais: DisritmiaMalandrinhaRenascer das cinzas, Visgo da jaca e Festa de Umbanda. Mesmo com este foco, músicas do repertório de outros artistas foram surgindo ao longo da noite, incluindo algumas do próprio pernambucano, uma de Pixinguinha (Patrão prenda seu gado), e citações à Nação Zumbi (A cidade).

Seguindo o estilo de performance que costuma fazer, Otto jogou água no cabelo, dançou, tirou a camisa e desceu algumas vezes no palco para cantar no meio da plateia. Ele também falou algumas vezes sobre o movimento Ocupe Estelita. 

Após o primeiro momento "solo", o cantor anunciou a chegada de Elza Soares, chamando-a de "minha amiga, amada, uma gata selvagem". A cantora surgiu em meio aos aplausos calorosos, falou brevemente sobre a relação dela com o Recife e logo convocou seus colegas de palco a botar fogo na festa.

A carneDeixa isso pra lá e Madalena foram algumas das músicas interpretadas pela dupla Elza e Otto nesta parte do show. As composições eram entremeadas pelos abraços e beijos trocados entre os dois, por improvisações e as interações dela com os músicos, como no momento em que recomendou que as pessoas prestassem atenção aos tambores: "Isso é sagrado", ressaltou. Havia ainda outros momentos de conversa com o público.

O texto completo está no Caderno C desta segunda-feira (9/3), no Jornal do Commercio.

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias