UM PASSEIO PELO MUNDO LIVRE

Mundo Livre S/A repassa repertório de 30 anos de carreira em primeiro DVD

Em entrevista, Fred Zeroquatro comenta sobre os perparativos para a gravação do registro, que acontece sexta (10) e sábado (11) no Sesc Belenzinho

Alef Pontes
Alef Pontes
Publicado em 10/04/2015 às 5:59
Diego Nigro/JC Imagem
Em entrevista, Fred Zeroquatro comenta sobre os perparativos para a gravação do registro, que acontece sexta (10) e sábado (11) no Sesc Belenzinho - FOTO: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

Em pouco mais de 30 anos de carreira, foram muitas as realizações da Mundo Livre S/A: oito discos lançados, prêmios e a participação no ‘Gênesis’ do movimento mangue consolidaram a banda como um dos mais importantes nomes da música pernambucana. Agora, o grupo encabeçado por Fred Zeroquatro se prepara para a gravação do seu primeiro DVD oficial, em dois dias de shows no Sesc Belenzinho, em São Paulo. 

O projeto, lançado logo após a reedição especial em vinil do emblemático disco de estreia Samba esquema noise (1994), só pode ser realizado graças ao apoio dos fãs, que chegaram junto na campanha de financiamento coletivo criada pela banda. Como recompensa, além do DVD, serão lançadas edições em CD e vinil do Mundo Livre S/A ao vivo

“A produção já está bem acelerada. Estou começando a usar uns aparelhos para evitar ruídos no palco, como um lance que usa para o monitor não precisar muito som de retorno de palco, mais o retorno de ouvido. No início, a gente estranha um pouco. Mas quisemos testar antes, juntamente com a metaleira que vamos usar no DVD”, explica o músico Fred Zeroquatro. O citado teste drive aconteceu no Recife, durante a apresentação no Baile da Gravata Florida, que contou ainda com apresentações de Jorge Ben Jor e Academia da Berlinda.

Sobre a metaleira, a outra novidade comentada pelo músico (e também presente no show), é composta pelos músicos Fabinho Costa (trompete) e Nilsinho Amarante (trombone), que reforçam o time formado por Walter Areia (baixo), Xef Tony (bateria), Léo D. (teclado e efeitos) e Pedro Santana (percussão), além de Zeroquatro. “Já está tudo cronometrado: foi feita uma cenografia especial e tem uma galera trabalhando numas animações. Eu acho que nós estávamos precisando dar uma arrumação para o show ter um trabalho cênico mais apurado. E a metaleira está se encaixando bem legal, está todo mundo na maior ansiedade.”

Segundo ele, a maior dificuldade encontrada pela banda foi a seleção do repertório para o DVD, já que ninguém queria deixar nada de fora: “É o primeiro DVD, mas já são oito discos lançados. Então, o trabalho de enxugar o repertório foi bem traumático, porque ninguém queria cortar essa ou aquela música. Foi difícil chegar ao número de 20 músicas”. Inicialmente, o registro contaria com 25 faixas, mas o número teve que ser enxugado devido à maratona de gravações. Serão três shows: um hoje e outro amanhã – ambos com a participação do público – e mais um, também neste sábado, apenas com a banda.

Outra preocupação com o repertório foi a de satisfazer a diversidade de fãs que a Mundo Livre conquistou ao longo dos anos. “A gente fez o possível. Foi um pouco do estresse que teve, porque a gente não pode se dar o luxo de tocar só o que a gente está com vontade tocar”, pontua. “Sabemos que tem uma galera que começou a curtir a banda lá atrás, desde o inicio. E também tem uma galera que acompanha há pouco tempo. Então, tentamos contemplar mesmo todas as fases da banda”, explica Fred, citando a necessidade de encontrar um equilíbrio entre o ritmo da apresentação como fator decisivo.

Confira entrevista com Fred Zeroquatro em áudio:

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias