MOLOTOV

Coquetel Molotov Belo Jardim destaca nova música do interior do estado

Festival terá shows de Otto, Nunes, Aquamans, PRK e Rogéria Dera no Parque do Bambu

GGabriel Albuquerque
GGabriel Albuquerque
Publicado em 08/10/2016 às 5:54
Foto: Divulgação
Festival terá shows de Otto, Nunes, Aquamans, PRK e Rogéria Dera no Parque do Bambu - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

O festival Coquetel Molotov inicia hoje a sua programação de shows. Este fim de semana é a vez da etapa Belo Jardim, que recebe no Parque do Bambu, a partir das 16h. A programação gratuita é voltada para os talentos de Pernambuco, incluindo tanto o jpa consagrado Otto quanto o sangue novo de Nunes, Aquamans, PRK e Rogéria Dera.

Este ano, os três grandes festivais do Estado demonstraram ouvidos atentos à produção musical que está fora da região metropolitana. O Rec-Beat contou Almério, revelação de Altinho, pequena cidade vizinha de Caruaru. O Abril Pro Rock jogou luz sob o performático Pierre Tenório, de Belo Jardim. E agora é a vez do Molotov. As novas bandas e artistas foram selecionadas por um júri a partir de um edital para artistas da região Agreste, que teve cerca de 80 inscritos.

“A produção é muito diversa”, observa Benke Ferraz, guitarrista da Boogarins e um dos membros do júri. “Alguns nomes chamaram atenção, como os Virgulados [que tocou na Mostra Play The Movie]. Eles têm um EP que vai pra todo lado, de música pesada com letras bem pontudas até baladinha indie. Rogéria Dera, que no último single tem uma pegada de produção bem moderna, com elementos eletrônicos e noise, apesar da característica regional que a música dela me pareceu ter. PRK, sendo um dos únicos representantes do rap entre os quase 80 artistas inscritos. O Nunes foi uma surpresa, porque era um som que eu havia escutado antes do edital, só que nem sabia que era de Pernambuco nem nada e daí reconheci a capa do EP, feita pela [fotógrafa e produtora de Recife] Hannah Carvalho”, completa.

Além dos já citados por Benke, há também o quarteto Os Aquamans, uma das melhores bandas surgidas no interior nos últimos anos. De Surubim, o grupo faz um surf rock instrumental com influências de Dick Dale, Beach Boys e até The Pops. Mas diferente de boa parte do subgênero, eles têm uma pegada própria, algumas vezes flertando com a psicodelia. A banda já tocou algumas vezes no Recife, onde mostrou ser ainda melhor ao vivo, prometendo repetir o nível em Belo Jardim.

Revelação

Com apenas 17 anos, o cantor e compositor Nunes é revelação de Santa Cruz do Capibaribe. Ele lançou dois discos no ano passado: um EP solo e um álbum com o The Mozões – coletivo que reúne a cantora Virgínia Guimarães, também de Santa Cruz, e diversos músicos de Maceió. Influenciado por tipos como Nick Drake, ele revela uma sensibilidade refinada na criação de músicas com melodias melancólicas e envolventes em músicas como Júlia 2 e O Sol da Cor do Sorriso

Com patrocínio do Instituto Conceição Moura, o Coquetel Molotov Belo Jardim será encerrado por Otto, que retorna a sua cidade natal com o show Recupera, que resgata canções de sua discografia que normalmente não aparecem no seu repertório com frequência. Com novos arranjos, as faixas ganham um peso mais rock & roll.

“São canções que o público me pede há tempos. Então decidi montar um show completo com várias dessas músicas. O bis deixo livre pro que vier na hora”, explica.

Últimas notícias