Música pernambucana

Fundarpe leva o Festival de Inverno de Garanhuns para o Rio2C

No dia 7 de abril, nomes da música pernambucana atual representarão o FIG no "festival dos festivais" no Rio de Janeiro

Duda Lapenda
Duda Lapenda
Publicado em 24/03/2018 às 12:34
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
No dia 7 de abril, nomes da música pernambucana atual representarão o FIG no "festival dos festivais" no Rio de Janeiro - FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

De Pernambuco para o Brasil, o Festival de Inverno de Garanhuns será apresentado, no dia 7 de abril, ao público carioca na feira Rio Creative Conference (Rio2C), que acontece na Cidade das Artes (Barra da Tijuca). O evento está na oitava edição e se limitava ao segmento audiovisual (RioContentMarket), estreiando neste ano a abrangência do mercado musical, além de abrir o evento (antes restrito) ao público em geral. E a cena musical pernambucana é uma das que mostrará que veio para consolidar novos nomes na área. Para o dia, um show coletivo está sendo preparado sob direção musical de Juliano Holanda.

Entre as vozes que cantarão clássicos nordestinos e novos sucessos estão: Almério, Martins, Isaar, Amaro Freitas, Flaira Ferro, Isadora Melo, Romero Ferro e Aninha Martins. O instrumental ficará por conta de Philippe Moreira Sales, Rafa B e Rogê Victor. Esse time foi pensado de uma forma que promovesse um intercâmbio entre os artistas mais veteranos, como Isaar e Juliano, e os novos nomes da cena, mostrando a boa oxigenação e diversidade.

A experiência no Sul do país pode trazer frutos para o FIG, que há 28 anos traz na programação uma grade que preza pela pluralidade musical. Além disso, o festival é o único de caráter público entre os demais participantes. “Estamos tentando mostrar nesse encontro de festivais, primeiro a grandeza do FIG, a diversidade, e uma parte importante da cena musical pernambucana, que tem um papel fundamental hoje no país, e a gente precisa mostrar um pouco isso, o que é que tá surgindo aqui, e trazer um pouco a história”, enfatiza a presidente da Fundarpe, Márcia Souto.

A expectativa dos artistas está lá em cima: para mostrar o que há de melhor no estado. “Cada dia a gente tem uma novidade com talento, se dedicando à música, acreditando na possibilidade do mercado. A cidade tem essa mentalidade de criar coisas novas”, como diz Isaar. O encontro de gerações também representa a absorção dos novos pelos mais antigos. “Eu cresci vendo shows de Isaar e me formando também como artista, vendo ela se apresentar e aprendendo com ela, assim como com Juliano que eu vi em vários palcos, antes mesmo de começar a cantar”, afirma Isadora Melo.

Show

Para a apresentação, a produção do show, explica Juliano, vai privilegiar as parcerias já feitas ao longo do ano. “Aninha já participou de um show de Isaar, Martins de Isadora, Flaira de Romero, então a gente tem algumas conexões que já haviam sido feitas, então a gente levantou isso e pensou uma espinha dorsal para o show e viu qual dessas conexões podiam ser aproveitadas”, ressalta o produtor.

Além do repertório pessoal de cada artista, clássicos serão contemplados, como explica Juliano: “Tem uma música de Alceu Valença, uma de Luiz Gozanga e uma de Reginaldo Rossi. Claro que podiam ter muitos outros nomes, mas seriam três pilares, três pessoas que trabalham com canção”.

Além do FIG, outros festivais levarão artistas de vários gêneros para o Rio2C: Festival Potiguar Dosol (RN), Festival Multicultural Catarinense Psicodália (SC), MIMO Brasil Festival , Festival Se Rasgum (PA), Festival Bananda (GO), Festival FARO e Festival Coquetel Molotov (PE). O repertório pernambucano será apresentado no sábado (7), em que também haverá shows de bandas como Francisco el Hombre, Plutão Já Foi Planeta, além de Emicida que fecha a noite. Já no domingo (8), nomes como Lucas Estrela, Carne Doce, Tulipa Ruiz e As Bahias e a Cozinha Mineira, e Karol Conka encerram a programação.

Confira o vídeo:

Últimas notícias