Música pop

Billboard Music Awards 2018: confira os destaques da premiação

Janet Jackson, Christina Aguilera, Jennifer Lopez e Salt-n-Pepa brilharam

Márcio Bastos
Márcio Bastos
Publicado em 21/05/2018 às 17:01
KEVIN WINTER / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Janet Jackson, Christina Aguilera, Jennifer Lopez e Salt-n-Pepa brilharam - FOTO: KEVIN WINTER / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Leitura:

Criada para acompanhar a indústria musical nos Estados Unidos, a Billboard promove, desde 1990, o Billboard Music Awards. A premiação é focada no desempenho comercial desses artistas, levando em consideração posição nas paradas musicais, venda de ingressos, de música e também streaming. Na primeira edição do evento, Janet Jackson levou oito prêmios pelo disco Rhythm Nation. Domingo, em Las Vegas, 28 anos depois, ela retornou ao programa para receber o prêmio de Ícone por suas contribuições à música.

Janet, 52, não se apresentava em uma premiação há nove anos e foi introduzida ao palco do Billboard Music Awards 2018 por Bruno Mars. O cantor ressaltou o legado da família Jackson, além dos inúmeros feitos da artista, tanto comerciais como sociais, já que temas como empoderamento feminino, combate ao racismo e à LGBTfobia sempre fizeram parte da obra de Janet.

A cantora fez uma apresentação marcada por coreografias elaboradas e entoou os sucessos Nasty, If e Throb. Em seu discurso, ao receber o prêmio, Jackson fez referência ao movimento #MeToo. “Finalmente, nós mulheres deixamos claro que não seremos controladas, manipuladas ou abusadas”, afirmou.

APRESENTAÇÕES

Muitos nomes que estão dominando as paradas se apresentaram no evento. Ariana Grande abriu a noite com uma interpretação impecável de No Tears Left To Cry. Kelly Clarkson, apresentadora da cerimônia, fez um medley bem elaborado e divertido com alguns dos principais hits do ano passado, como Look What You Made Me Do, de Taylor Swift, e Humble, de Kendrick Lamar. Clarkson voltou ainda para cantar a country Whole Lotta Woman.

Outros nomes da nova geração, como Dua Lipa, Shawn Mendes e Camila Cabello apresentaram seus trabalhos, mas quem chamou a atenção foi Normani (ex-Fifth Harmony), que fez uma performance hipnotizante de Love Lies, sua parceria com Khalid. Ed Sheeran se apresentou via telão, direto de seu show na Irlanda.

Das veteranas, o retorno de Christina Aguilera era muito aguardado. Ela apresentou Fall In Line, dueto de cunho feminista com Demi Lovato. O cenário remetia a uma sociedade opressora, que tenta silenciar as mulheres (mais parecido com a realidade, impossível). Sempre ótima de palco, Jennifer Lopez cantou Dinero, sua parceria com Cardi B e DJ Khaled, e fez, literalmente, chover dinheiro na plateia.

Os sul-coreanos do BTS eram, sem dúvidas, as atrações mais aguardadas. Eles comprovaram que o k-pop é um fenômeno mundial e quando executaram a coreografia milimetricamente sincronizada de Fake Love, a plateia foi à loucura.

Fechando a noite, o trio de hip hop Salt-n-Pepa, sucesso absoluto nos anos 1990, fez um show inesquecível. Elas entoaram hits como Push It, Shoop, Let’s Talk About Sex. Elas terminaram com chave de ouro com Whatta Man, parceria com En Vogue e que contou ainda com a presença de Kelly Clarkson.

PRÊMIOS

Os maiores vencedores da noite foram Kendrick Lamar e Ed Sheeran, com seis troféus cada. Taylor Swift saiu com dois, incluindo Melhor Artista e Álbum Mais Vendido. Como hit do ano, não poderia dar outra: venceu Despacito, de Luis Fonsi e Daddy Yankee, coroando o ótimo momento da música latina.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias