Duo

'O Tempo é Agora' e a discreta evolução do Anavitória

Dupla tocantinense aproveitam embalo de filme e lançam 'de surpresa' segundo disco de inéditas

Robson
Robson
Publicado em 07/08/2018 às 10:00
Foto: Divulgação
Dupla tocantinense aproveitam embalo de filme e lançam 'de surpresa' segundo disco de inéditas - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

Há poucos dias de completar dois anos do nascimento do primeiro disco, a dupla Anavitória lançou na última sexta-feira nas plataformas digitais – de surpresa – O Tempo é Agora (Universal Music, 2018). O segundo álbum de inéditas do duo formado por Ana Caetano e Vitória Falcão chegou aos ouvidos dos público um dia depois de estrearem nos cinemas o longa Ana & Vitória, onde as cantoras se aventuram como atrizes numa comédia musical.

Quem, por ventura, já assistiu ao longa nacional escrito e dirigido por Matheus Souza, já teve acesso a algumas das novas canções das artistas. O Tempo é Agora traz 11 faixas e foi gravado entre maio e junho deste ano nos estúdios East West Recording, na Califórnia (EUA), com produção musical de Tiago Iorc e Moogie Canazio.

Na música que abre o disco, Ai, Amor, composta por Ana Caetano, é perceptível um arranjo que lembra muito o hit Boa Sorte / Good Luck, de Vanessa da Mata e Ben Harper. No doce refrão, uma pergunta nada simples de fazer e de alguém responder: “Ai, amor/ Será que tu divide a dor/ Do teu peito cansado/ Com alguém que não vai te sarar?”

Tiago Iorc assina a composição de Porque Eu Te Amo, a segunda do disco, junto com Ana. O resultado é uma balada pop romântica que funciona, com outro refrão pegajoso. Mas é Calendário que carrega o lado dramático, tanto na letra quanto no arranjo de piano e violino.

Como um shipp musical, a quarta canção se chama Outrória, marcando a parceria de Anavitória com a banda carioca Outroeu. A afinidade entre eles em relação à sonoridade folk também se completa nas vozes da música composta por Ana e Mike Tulio, da banda convidada. A faixa tem uma batida leve que ganha ritmo do meio para o final.

A Gente Junto, mais uma composição de Ana e Iorc, tem uma pegada bastante noturna e sensual. Uma canção levemente provocante para ouvir a dois.

Em seguida, entra a música que dá nome ao disco. O Tempo é Agora, escrita pelas cantoras tocantinenses, tem uma aura pop-rock, onde percebe-se uma intenção de arranjos a la Coldplay. Ainda que tenha sido escolhida para dar título a todo o trabalho, é a que mais se distancia do clima aconchegante das faixas anteriores.

Se a faixa-título diminui a temperatura, o soft reggae Preta recupera a energia, com direito a uma interpretação mais divertida de Ana Caetano e cativantes vocais da jovens artistas.

Canção de Hotel é uma das músicas mais interessantes presentes no filme Ana & Vitória. Também mais uma composição de Ana Caetano e Mike Tulio no disco. Já Cecília é outra canção dramática assinada por Ana, de letra densa e melodia simples, onde voz e piano se sobressaem.

Dói Sem Tanto é a penúltima faixa do álbum, que só faz sala para a derradeira Se Tudo Se Acaba, outra balada romântica, com letra e arranjo envolvente na medida certa.

DISCRETA EVOLUÇÃO

Musicalmente falando, pouca coisa mudou entre o disco de estreia de 2016 e O Tempo é Agora. Mas o mais recente trabalho fica marcado pelo amadurecimento das letras e a evolução delas enquanto artistas. Para quem quiser ouvir este novo trabalho ao vivo em Pernambuco, Anavitória já marcou um show da nova turnê no Teatro Guararapes no dia 7 de setembro. Os ingressos já estão à venda no site Eventim.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias