Sonegação

MP suíço faz buscas no HSBC para investigar lavagem de dinheiro

As denúncias de sonegação fiscal foram feitas inicialmente pelo SwissLeaks, um consórcio internacional de jornalismo investigativo

Da ABr
Da ABr
Publicado em 18/02/2015 às 16:57
Foto: Ben Stansall / AFP
As denúncias de sonegação fiscal foram feitas inicialmente pelo SwissLeaks, um consórcio internacional de jornalismo investigativo - FOTO: Foto: Ben Stansall / AFP
Leitura:

O Ministério Público de Genebra, na Suíça, fez buscas hoje (18) nos escritórios do HSBC Holdings, após a Justiça do país abrir investigação criminal por suspeitas de que o banco esteja sendo usado para facilitar a prática de crimes de lavagem de dinheiro. O trabalho de busca foi coordenado pelo procurador-geral Olivier Jornot e pelo procurador Yves Bertossa.

As denúncias de sonegação fiscal foram feitas inicialmente pelo SwissLeaks, um consórcio internacional de jornalismo investigativo. De acordo com a entidade, a instituição ajudou clientes de mais de 200 países a sonegarem impostos. Estima-se que 104 bilhões de euros tenham sido sonegados com a ajuda do HSBC entre novembro de 2006 e março de 2007.

Apesar de concentrada no HSBC Private Bank da Suíça, as investigações poderão ser direcionadas também a pessoas físicas, uma vez que, segundo a imprensa internacional, há uma lista com 106 mil contas bancárias, a chamada Lista Falciani. Nela estão nomes de empresas e pessoas supostamente envolvidas, como políticos, artistas, desportistas, empresários e até mesmo indivíduos acusados de atividades criminosas como terrorismo, tráfico de drogas, de armas e de diamantes.

Com a divulgação de parte das informações, foram abertas investigações criminais também na França, Bélgica, Argentina e nos Estados Unidos. No domingo (15), o HSBC divulgou nota pedindo desculpas aos clientes e investidores pelas práticas de sua subsidiária após alegações de que ajudou clientes a não cumprirem com as obrigações fiscais.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias