Queda

Bolsas europeias fecham em queda, pressionadas por incerteza com Fed e China

O índice pan-europeu Stoxx 600 terminou em baixa de 1,22%, aos 359,34 pontos.

Do Estadão Conteudo
Do Estadão Conteudo
Publicado em 10/09/2015 às 14:35
Foto: Paulo Pinto/Fotos Públicas
O índice pan-europeu Stoxx 600 terminou em baixa de 1,22%, aos 359,34 pontos. - FOTO: Foto: Paulo Pinto/Fotos Públicas
Leitura:

As principais bolsas da Europa interromperam a sequência de três altas consecutivas e encerraram o pregão desta quinta-feira (10) em queda, pressionadas pelas incertezas em relação à política monetária dos Estados Unidos e por dados ruins na China. O índice pan-europeu Stoxx 600 terminou em baixa de 1,22%, aos 359,34 pontos.

Na próxima semana, os dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) se reúnem para discutir o futuro da política monetária do país. A pauta deste encontro provavelmente será a decisão sobre aumentar ou não agora a taxa de juros no país, que está próxima de zero há quase sete anos.

Neste cenário de incerteza, os investidores se afastaram dos mercados acionários europeus. "Até que a decisão seja tomada, os mercados irão se manter no limite", comentaram, em nota, analistas da CMC Markets.

Além disso, pela madrugada, a China informou que a inflação ao produtor (PPI, na sigla em inglês) caiu pelo 42º mês consecutivo para 5,9% em agosto. O dado reforçou os temores de deflação e de desaceleração mais acentuada da economia do país asiático.

O dado chinês atingiu em cheio as ações de empresas europeias dependentes das importações e do consumo do país. Na França, os papéis da siderúrgica ArcelorMittal cederam 4,04% e os do varejista Carrefour caíram 3,25%. O índice CAC-40, da bolsa de Paris, teve queda de 1,46%, encerrando em 4.596,53 pontos.

As ações de empresas de produtos de luxo, que têm a China como um de seus principais mercados, se destacaram entre as baixas em Milão. Os papéis Salvatore Ferragamo cederam 1,31% e os da Luxottica Group perderam 0,57%. O índice FTSE-MIB caiu 1,02%, para 21.901,45 pontos.

Os papéis da Glencore despencaram 7,84%, liderando as baixas da bolsa de Londres, em reação à manutenção da nota da companhia em perspectiva negativa pela agência de classificação de risco Standard & Poor's. O índice FTSE-100 recuou 1,18%, a 6.155,81 pontos.

Em Frankfurt, as maiores perdas foram dos papéis da empresa de energia E.ON (-7,61%), depois de a companhia abandonar os planos para desmembrar suas usinas nucleares na Alemanha e avisar que irá ter prejuízo líquido este ano. O índice DAX fechou em baixa de 0,90%, aos 10.210,44 pontos.

A bolsa de Madri recuou 1,78%, para 9.859,00 pontos, e a de Lisboa cedeu 0,63%, terminando em 5.057,00 pontos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias