polêmica

Exército suíço defende seu desempenho em Davos, apesar de casos de consumo de drogas

Doze soldados que protegiam a reunião anual fumavam maconha e cinco usaram cocaína, segundo a imprensa suíça, que citou um porta-voz do exército

AFP
AFP
Publicado em 24/01/2016 às 15:03
Foto: AFP
Doze soldados que protegiam a reunião anual fumavam maconha e cinco usaram cocaína, segundo a imprensa suíça, que citou um porta-voz do exército - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

Alguns casos "lamentáveis" de militares suíços que usaram drogas não alteraram o bom desempenho do corpo de segurança no Fórum Econômico Mundial de Davos, afirmou, neste domingo, o departamento de Defesa do país. "O envolvimento do exército na segurança do fórum de Davos de 2016 fluiu sem nenhum problema", disse o departamento em um comunicado.

Doze soldados que protegiam a reunião anual fumavam maconha e cinco usaram cocaína, segundo a imprensa suíça, que citou um porta-voz do exército.

"Nossos soldados tiveram um desempenho exemplar. Alguns poucos casos lamentáveis de consumo de drogas não deveriam ofuscar a impressão positiva geral", defendeu Jean-Marc Halter, comandante da divisão de deslocamento de Davos.

Mais de quatro mil soldados suíços foram enviados à comuna suíça, onde chefes de Estado e de Governo se reuniram com líderes empresariais no fórum que terminou no sábado. A polícia militar, acompanhada de cães farejadores, detectou três gramas de cocaína com um dos soldados. Ele foi enviado para casa e será indiciado judicialmente, indicou a imprensa suíça.

Os outros soldados que deram positivo no teste de cocaína também tiveram que regressar para suas casas e serão sancionados, enquanto aqueles que fumaram maconha foram autorizados a permanecer em Davos. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias