Viagem

Em Abu Dhabi, Bolsonaro fecha acordos sobre controle aduaneiro, troca de informações, defesa e comércio

Presidente Jair Bolsonaro concluiu neste domingo (27) com os Emirados Árabes Unidos uma série de acordos

Felipe Amorim
Felipe Amorim
Publicado em 27/10/2019 às 18:14
Notícia
Foto: AFP
Presidente Jair Bolsonaro concluiu neste domingo (27) com os Emirados Árabes Unidos uma série de acordos - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

Os Emirados Árabes Unidos e o Brasil assinaram uma série de acordos neste domingo (27), por ocasião da visita do presidente brasileiro Jair Bolsonaro (PSL) a Abu Dhabi, sua primeira viagem oficial ao mundo árabe.

Bolsonaro chegou aos Emirados Árabes Unidos no sábado para uma visita de três dias. Ele então viajará para o Catar e a Arábia Saudita, onde participará na terça-feira do fórum Future Investment Initiative (FII), apelidado de "Davos do deserto".

"O presidente brasileiro Jair Bolsonaro e eu presidimos a troca de acordos e memorandos de entendimento entre nossos dois países", tuitou o príncipe herdeiro de Abu Dhabi, Mohammed bin Zayed al-Nahyan, depois do encontro. "Estamos buscando implementar projetos conjuntos que ajudem a diversificar a cooperação e fortalecer nossa amizade", acrescentou.

Segundo a agência de notícias WAM dos Emirados Árabes Unidos, os dois países assinaram acordos que incluem cooperação aduaneira, troca de informações, defesa e comércio.

Em seu discurso, Bolsonaro citou acordos e protocolos de intenção assinados entre os dois países. “É a forma mais concreta que temos de demonstrar a confiança junto aos senhores e tenha certeza que a recíproca é verdadeira. Nos próximos dias teremos os maiores leilões do pré-sal em nosso país. Convido-os a participar. O Brasil é um país que está abrindo o seu comércio com o mundo todo. Estamos diminuindo e muito a questão burocrática, bem como tudo aquilo que poderia atravancar a relação comercial. Nós estamos vencendo essas barreiras”, disse o presidente.

Bolsonaro pediu aos empresários árabes que confiem no Brasil. “Está aqui um homem de coração aberto estendendo a mão aos senhores, pedindo que confiem em nosso país. Nós temos muito a oferecer, bem como os senhores também têm a nos oferecer.”

O presidente citou entre as mudanças a reforma previdenciária aprovada recentemente pelo Congresso Nacional e lembrou que as próximas serão a tributária e a administrativa. “Pela primeira vez na história do Brasil, temos uma taxa de juros tão baixa. Estamos conseguindo e devemos concluir o ano com uma taxa de inflação abaixo da média. Também o risco Brasil tem diminuído drasticamente, bem como o desemprego”, disse no Seminário Empresarial Brasil-Emirados Árabes Unidos.

Acordos assinados

Segundo o Ministério das Relações Exteriores (MRE) brasileiro, Bolsonaro e o xeique Mohammed bin Zayed Al Nahyan, príncipe herdeiro de Abu Dhabi, assinaram acordos nos campos de inteligência artificial, meio ambiente, defesa, comércio e cooperação aduaneira.

Conforme o Itamaraty, os líderes também decidiram alçar as relações bilaterais ao nível de parceria estratégica. “Tendo assinado memorando de entendimento sobre a parceria estratégica entre os países nas áreas de paz e segurança, cooperação econômica, cooperação em energia e cooperação em turismo, cultura e esportes”, diz nota do Ministério das Relações Exteriores. 

“Os dois líderes reiteraram a importância dos Emirados Árabes Unidos como porta de entrada para os mercados regional e global. Destacaram, em particular, o expressivo potencial da localização estratégica, da infraestrutura avançada e do ambiente de negócios dinâmico dos Emirados Árabes Unidos para a facilitação do acesso de produtos brasileiros a mercados de terceiros países, sobretudo na Ásia”, completa nota do Itamaraty.

Encontro na Arábia Saudita

Políticos e grandes empresários são esperados no "Davos do deserto saudita", que abre terça-feira. 

A forte participação anunciada neste fórum também é uma oportunidade para a Arábia Saudita reabilitar a imagem do príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, manchada após o assassinato de um jornalista crítico.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias