Mundo

Fórum mundial debate sobre a convivência com alienígenas

As discussões dos líderes mundiais na cidade de Davos (Suíça), no Fórum Econômico Mundial, vão muito além da crise financeira europeia

Da editoria de Economia
Da editoria de Economia
Publicado em 24/01/2013 às 8:34
Leitura:

Iniciadas na última terça-feira, as discussões dos líderes mundiais na cidade de Davos (Suíça), no Fórum Econômico Mundial, vão muito além da crise financeira europeia. Os assuntos vão desde o impacto das atividades humanas sobre o planeta até a luta pela erradicação de doenças, passando pelos efeitos de uma possível descoberta de vida alienígena. Ontem, a presença mais importante foi a da diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, que minimizou a piora da previsão da instituição para o crescimento econômico global em 2013. O FMI anunciou que prevê um crescimento global de 3,5% este ano, abaixo da previsão de 3,6% anunciada em outubro.

Na última terça-feira, o destaque foi a participação da atriz sul-africana Charlize Theron, na sua briga contra a aids – que assola seu país – e o artista brasileiro Vik Muniz, que tem um trabalho com catadores de lixo. Os dois foram homenageados por seus trabalhos sociais.


O Fórum também alerta sobre os riscos que a humanidade vai enfrentar nos próximos 10 anos. Dentro dessas discussões há uma que, num primeiro momento, parece saída de filmes de ficção científica: a convivência com a vida alienígena.


O relatório 2013 apresentado no lançamento do Fórum aponta o resultado de uma pesquisa feita com cerca de 1.000 especialistas da indústria, governo e academia, que foram perguntados sobre quais são os 50 maiores riscos que a humanidade enfrentará em 10 anos. Além das preocupações com a resistência da economia mundial e meio-ambiente, estão questões menos óbvias como a relação dos incêndios numa sociedade cada vez mais hiperconectada, além dos chamados fatores X, que trazem preocupações de consequências desconhecidas.
Dentre elas, o relatório defende que, dado o passo em que a exploração espacial vem se desenvolvendo, é cada vez mais aceitável a hipótese de descoberta de vidas extraterrestres, as mais ínfimas que sejam, e de como essa novidade vai afetar a nossa busca por planetas habitáveis.


Os especialistas concordam que a descoberta de novos mundos amigáveis à vida humana canalizariam os investimentos da ciência para este fim e, paralelamente, seria necessário prevenir a sociedade sobre consequências indesejáveis em relação à descoberta, que levaria a uma mudança de paradigmas sobre como a humanidade enxerga o universo.

Últimas notícias