Mercado

Petrobras perde posição e é 5ª mais valiosa na Bolsa

A companhia tem sofrido com a queda vertiginosa nos preços do petróleo

Folhapress
Folhapress
Publicado em 06/01/2015 às 21:50
Tânia Rêgo/ Agência Brasil
A companhia tem sofrido com a queda vertiginosa nos preços do petróleo - FOTO: Tânia Rêgo/ Agência Brasil
Leitura:

Corroído nos últimos meses, pela ingerência política, pela corrupção e, mais recentemente, pela queda do petróleo, o valor de mercado da Petrobras recuou nesta terça (6) para o quinto lugar na Bolsa.


A nova colocação é atingida apenas três meses depois de a estatal ter retomado a liderança da Ambev no período eleitoral. Segundo a consultoria Economática, que fez o levantamento, desde fevereiro de 1996 a Petrobras não ocupava lugar tão modesto.

Detentora, por muitos anos, do título de empresa mais valiosa do Brasil, a petroleira foi superada pela Vale, que passou, nesta terça (6), a ser a quarta mais valiosa.

A Ambev é a companhia mais valiosa da Bolsa, segundo a Economática, com valor de R$ 252,9 bilhões, seguida por Itaú (R$ 179,2 bilhões) e Bradesco (R$ 147,1 bilhões).

A Vale foi a R$ 107,4 bilhões, embalada pela alta nas ações puxadas por leve reajuste nos preços de minério na China. Os papéis dispararam: os preferenciais, sem direito a voto, subiram 4,10%, para R$ 19,29, e os ordinários, com direito a voto, ganharam 4,01%, para R$ 21,80.

A Petrobras fechou as negociações valendo R$ 106,7 bilhões. Suas ações preferenciais caíram 3,25%, para R$ 8,33 -menor valor desde 26 de novembro de 2003. O mesmo ocorreu com as ordinárias, que caíram 2,54%, para R$ 8,06, mais baixa cotação desde 27 de agosto de 2003.

A companhia tem sofrido com a queda vertiginosa nos preços do petróleo, que estão em seu mais baixo nível em mais de cinco anos e meio.

Nesta terça (6), o Brent cedeu 3,78%, para US$ 51,10. Nos EUA, o contrato de petróleo mais negociado recuou 4,22%, para US$ 47,93.

O Ibovespa registrou valorização de 1,02%, para 48.000 pontos. O índice havia caído nos últimos três pregões.

DÓLAR CAI

Após duas altas seguidas, o câmbio deu uma trégua nesta terça-feira (6). O dólar à vista, referência no mercado financeiro, teve desvalorização de 1,05% sobre o real, cotado em R$ 2,699 na venda.

Já o dólar comercial, usado no comércio exterior, cedeu 0,25%, para R$ 2,702.


O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias