Prazo

Inscrições em prêmio do BNDES de economia solidária terminam este mês

Poderão participar iniciativas de finanças solidárias, de produção, comercialização ou consumo solidários, além de formativos, educativos ou culturais

Da ABr
Da ABr
Publicado em 09/03/2015 às 8:27
Foto: Tiago Calazans/Acervo/JC Imagem
Poderão participar iniciativas de finanças solidárias, de produção, comercialização ou consumo solidários, além de formativos, educativos ou culturais - FOTO: Foto: Tiago Calazans/Acervo/JC Imagem
Leitura:

Vai até o dia 27 de março o prazo de inscrições para a primeira edição do Prêmio BNDES de Boas Práticas em Economia Solidária, lançado em dezembro do ano passado. As inscrições foram abertas em janeiro e o prêmio vai distribuir até R$ 2,3 milhões a 96 iniciativas de sucesso em todos os estados, sejam formalizadas ou em processo de formalização.

As inscrições podem ser feitas na página do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) na internet. A cerimônia de premiação aos vencedores está programada para julho deste ano, em Santa Maria (RS), durante a Feira Internacional de Economia Solidária. A iniciativa é resultado de parceria entre o banco, a Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego e o Fórum Brasileiro de Economia Solidária.

O gerente da Área de Agropecuária e Inclusão Social do Departamento de Economia Solidária do BNDES, Leonardo Pamplona, informou que os objetivos principais são dar visibilidade às experiências de empreendimentos econômicos solidários (EES) que, “muitas vezes, a política pública não enxerga”; estimular o desenvolvimento e o fortalecimento desses empreendimentos, estimulando iniciativas similares; e aprofundar o conhecimento sobre a realidade dos empreendimentos existentes, para que possa ser aprimorada a construção de políticas públicas em benefício desse público-alvo.

Poderão participar iniciativas de finanças solidárias, de produção, comercialização ou consumo solidários, além de formativos, educativos ou culturais, informou a assessoria de imprensa do BNDES. Cada empreendimento econômico solidário receberá R$ 20 mil, enquanto cada rede de EES selecionada terá R$ 50 mil.

Por estado, serão concedidos até dois prêmios para EES formalizados e um para não formalizado. Para os empreendimentos organizados em rede, serão até três premiações por região do país. Os recursos deverão ser usados para o fortalecimento e a consolidação das iniciativas agraciadas, destacou o BNDES. 

Segundo Leonardo Pamplona, essa primeira edição do Prêmio BNDES de Boas Práticas em Economia Solidária presta homenagem a Sandra Magalhães, atendendo a uma proposta do Fórum Brasileiro de Economia Solidária. Morta em 2013, Sandra foi uma das fundadoras do Banco Palmas, experiência de referência em Fortaleza (CE) que incentivou a criação da Rede Brasileira de Bancos Comunitários. Ele acredita que o número de inscrições se intensifique perto do fim do prazo.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias