Fazenda

Meirelles: reforma da Previdência prevê implantação de idade mínima

Além da idade mínima, Meirelles afirmou que reforma da previdência também deve promover a redução da disparidade de regimes

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 01/11/2016 às 18:07
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Além da idade mínima, Meirelles afirmou que reforma da previdência também deve promover a redução da disparidade de regimes - FOTO: Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Leitura:

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta terça-feira (1) que a reforma da Previdência que vem sendo desenhada pelo governo prevê o estabelecimento de uma idade mínima para a aposentadoria e a redução da disparidade de regimes. "A sistemática atual é insustentável e injusta ao conceder privilégios a pequenos grupos, sobrecarregando toda a sociedade", afirmou o ministro, em evento na Fiesp, em São Paulo Meirelles disse ainda que a reforma garantirá o direito do trabalhador de receber sua aposentadoria "na data certa".

A reforma da Previdência foi colocada aos participantes do evento como uma medida necessária para o controle da trajetória da dívida pública. "A história mostrou, mais uma vez, que o Estado não pode resolver tudo", disse. "Quando o Estado começa a crescer muito, ele começa a impedir o crescimento econômico, independentemente do nível de eficácia", disse o ministro.

Outras medidas

Outras medidas necessárias para realizar o ajuste fiscal, disse Meirelles, são a aprovação da PEC do Teto dos Gastos, a concessão de assistência social "para aqueles que realmente precisam" e a redução da rigidez do orçamento público, com a desvinculação e desindexação dos gastos. Ele ressaltou, inclusive, que a principal contribuição para o aumento da despesa pública vem da Previdência e da assistência social.

"O céu não é o limite", disse o ministro. "Num certo momento as sociedades não conseguem mais pagar o crescimento da despesa pública", acrescentou. "Existem casos de sociedades muito poderosas que fracassaram porque faliram, porque não conseguiram financiar despesa pública", ressaltou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias