combustível

Petrobras aprova mecanismo de proteção complementar à política de preço do diesel

O mecanismo visa dar flexibilidade adicional à gestão da política de preços do diesel

Marcelo Aprigio
Marcelo Aprigio
Publicado em 28/12/2018 às 8:50
Foto: Tânia Rego/ Agência Brasil
O mecanismo visa dar flexibilidade adicional à gestão da política de preços do diesel - FOTO: Foto: Tânia Rego/ Agência Brasil
Leitura:

A diretoria executiva da Petrobras aprovou nesta quinta-feira (27) mecanismo de proteção complementar visando dar flexibilidade adicional à gestão da política de preços do diesel, assim como já existe para a gasolina, conforme divulgado ao mercado no dia 6 de setembro.

Em comunicado ao mercado a estatal diz que entende ser importante implementar mecanismos que lhe permitam, em momentos de elevada volatilidade no mercado, ter a opção de alterar a frequência dos reajustes diários do preço do diesel no mercado interno, podendo até mantê-lo estável por curtos períodos de tempo, de até sete dias, conciliando seus interesses empresariais com as demandas de seus clientes e agentes de mercado em geral.

"A companhia terá a opção de aplicar o mecanismo após o encerramento do programa de subvenção econômica à comercialização de óleo diesel da União, previsto para 31 de dezembro, sempre que julgar necessário, e de forma a conferir um resultado financeiro equivalente ao que seria obtido com a política de preços vigente da companhia", diz.

Preço de Paridade Internacional

A Petrobras ressalta que os princípios de Preço de Paridade Internacional (PPI), margens para remuneração dos riscos inerentes à operação e nível de participação no mercado continuam em vigor, assim como a correlação com as variações do preço do diesel no mercado internacional e a taxa de câmbio.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias