ALTA

Crédito imobiliário deve totalizar R$ 126 bi em 2019, diz Abecip

Se confirmado, o número representará um crescimento de 7,0% em comparação com 2018

Marcelo Aprigio
Marcelo Aprigio
Publicado em 30/01/2019 às 11:19
Foto: Felipe Ribeiro/ JC Imagem
Se confirmado, o número representará um crescimento de 7,0% em comparação com 2018 - FOTO: Foto: Felipe Ribeiro/ JC Imagem
Leitura:

O crédito para a compra e a construção de imóveis no País deve atingir R$ 126 bilhões em 2019, o que, se confirmado, representará um crescimento de 7,0% em comparação com 2018, de acordo com estimativa divulgada nesta quarta-feira (30) pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip).

As previsões apontam que os financiamentos com recursos originados nas cadernetas de poupança (SBPE) devem atingir R$ 69 bilhões em 2019, alta de 20%, enquanto os empréstimos com dinheiro do FGTS devem somar R$ 57 bilhões, recuo de 5%.

O presidente da Abecip, Gilberto Duarte, afirmou que as projeções de expansão do crédito imobiliário se devem às perspectivas positivas para a economia brasileira, com aceleração do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), queda gradual do desemprego, melhora da renda da população, bem como manutenção da taxa básica de juros (Selic) em patamares historicamente baixos.

Reformas

Duarte ponderou, entretanto, que as projeções para o volume de desembolsos poderão sofrer alterações ao longo do ano de acordo com o andamento das reformas estruturais da economia nacional - principalmente a previdenciária.

"Nós traçamos um cenário para o crédito que é intermediário para 2019. Se as reformas não forem feitas, a economia perderá vigor e a projeção pode ser revista para baixo", afirmou ele, durante entrevista coletiva à imprensa. Já se as reformas forem feitas, acrescentou Duarte, isso se traduzirá em expectativas mais otimistas entre o setor produtivo e o setor financeiro, com tendência de ampliação de investimentos e empréstimos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias