COMPARTILHAMENTO

Zona Norte ganha espaço de coworking

Workspot Coworking fica no bairro dos Aflitos e oferece preços que variam de R$ 8 a hora a R$ 540 (120 horas/mês)

Rossini Gomes
Rossini Gomes
Publicado em 07/06/2014 às 10:00
Foto: Divulgação
Workspot Coworking fica no bairro dos Aflitos e oferece preços que variam de R$ 8 a hora a R$ 540 (120 horas/mês) - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

Profissionais autônomos e liberais que desejam atender seus clientes fora do ambiente domiciliar podem contar com mais um espaço com recursos de escritório e de compartilhamento de atividades profissionais no Recife. Localizado no bairro dos Aflitos, na Zona Norte, o Workspot Coworking foi desenvolvido pelos arquitetos Manuella Lacerda e André Castro e Silva. Eles investiram pouco mais de R$ 200 mil no projeto que ocupa uma área total de 400 metros quadrados, sendo 275 de área construída, na Rua do Futuro.

O espaço físico dispõe de uma sala de coworking, com capacidade para 25 pessoas, cinco salas coloridas e de capacidade variada (laranja e verde, três lugares; branca e vermelha, 8; e violeta, 10), cinco vagas de estacionamento e armários. “Além do espaço físico, investimos em segurança eletrônica, internet, serviços de copa, água e iluminação”, completa Manuella.

Os valores para utilizar os espaços são calculados pela hora de uso. Sessenta minutos de trabalho na sala em grupo custa R$ 8. Há ainda planos individuais, que variam entre R$ 55 (10 horas/mês) e R$ 540 (120 horas/mês). Para as salas de reunião, são cobrados R$ 20 (três pessoas), R$ 30 (oito) e R$ 40 (dez) pelo mesmo tempo de uso.

O Workspot Coworking também pode servir como escritório virtual, chamado Spotlight. Para utilizar o serviço, é necessário formalizar um contrato de adesão de seis meses. O acordo pode ser feito por meio de um plano individual (R$ 50 mensais) ou para equipes de empresas (a partir de R$ 100 por mês). “O cliente utiliza nosso logradouro como endereço comercial, para divulgação, ou fiscal, para abertura de empresa, e ainda abre uma caixa postal para a gente receber e administrar as correspondências”, detalha a arquiteta.

CLIENTES - A construção do espaço ocorreu entre os meses de maio de 2013 e janeiro de 2014. “No início, abrimos para visitação, para as pessoas conhecerem. A adesão foi acontecendo aos poucos e hoje já contamos com cerca de 50 clientes, o que não significa que todos utilizam os três serviços”, esclarece Manuella.

Ela afirma que há profissionais de áreas como contabilidade, psicologia, advocacia, fotografia e design. “Temos um público variado. E acreditamos que esse espaço pode ser uma oportunidade para troca de informações e conhecimento”, diz, acrescentando que “o local pode ser utilizado também por empresas já consolidadas, que desejam ampliar seu espaço de trabalho”.

Últimas notícias