Investimentos

Hemobrás começa suas operações

Primeiro módulo da fábrica de medicamentos hemoderivados recebeu nesta quinta-feira primeiro carregamento de plasma humano

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 27/09/2012 às 16:04
Foto: Guga Matos/JC Imagem
FOTO: Foto: Guga Matos/JC Imagem
Leitura:

Em uma câmara fria, a 35°C graus negativos, a Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás) iniciou suas operações nesta quinta-feira, dia 27. Nesse primeiro momento, só um dos blocos está em funcionamento na futura fábrica de medicamentos hemoderivados, que está em implantação em Goiana, na Zona da Mata Norte. Ele recebeu 10 mil bolsas de plasma humano, oriundo das doações de sangue de cidades de Natal (RN), João Pessoas e Campina Grande (PB).

Os hemoderivados são produzidos justamente a partir do plasma humano, mais especificamente de suas proteínas, e combatem doenças como hemofilias, cirrose, cânceres, queimaduras e até Aids. Quando entrar completamente em operação, no final de 2014, a planta fará com que o Brasil integre uma seleta lista de 15 países no mundo com produção de hemoderivados.

Na Hemobrás, serão fabricados seis tipos de medicamentos: Fatores de coagulação 8 e 9, albumina, imunoglobulina, complexo protombínico e fator de von Willebrand. Com isso, as importações desses produtos pelo Brasil vão cair pela metade, gerando uma economia de R$ 800 milhões do dinheiro público. Os remédios produzidos na Hemobrás serão gratuitos para os brasileiros e garantidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O primeiro caminhão com 10 mil bolsas de plasma chegou na manhã da última quinta-feira. O material vindo de Natal (RN) e João Pessoa e Campina Grande (PB), foi registrado, etiquetado e seguiu para estocagem na câmara fria. Devem ficar lá até fevereiro de 2013, quando seguem para a França. Retornam cerca de 10 meses depois como medicamentos, que serão distribuídos no Brasil. A Hemobrás é um investimento de R$ 670 milhões.

Fotos: Guga Matos/JC Imagem

Foto: Guga Matos/JC Imagem
Primeiro módulo da fábrica de hemoderivados recebeu primeira carregamento de plasma humano - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Primeiro módulo da fábrica de hemoderivados recebeu primeira carregamento de plasma humano - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Primeiro módulo da fábrica de hemoderivados recebeu primeira carregamento de plasma humano - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Primeiro módulo da fábrica de hemoderivados recebeu primeira carregamento de plasma humano - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Primeiro módulo da fábrica de hemoderivados recebeu primeira carregamento de plasma humano - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Primeiro módulo da fábrica de hemoderivados recebeu primeira carregamento de plasma humano - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Primeiro módulo da fábrica de hemoderivados recebeu primeira carregamento de plasma humano - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Primeiro módulo da fábrica de hemoderivados recebeu primeira carregamento de plasma humano - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Primeiro módulo da fábrica de hemoderivados recebeu primeira carregamento de plasma humano - Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Primeiro módulo da fábrica de hemoderivados recebeu primeira carregamento de plasma humano - Foto: Guga Matos/JC Imagem

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias