Tecnologia

Escola de robótica inaugura unidade no Recife neste sábado

A franquia lançada em Campinas (SP), no ano de 2015, visa atingir o público infanto-juvenil para aliar o conhecimento da robótica a outros conteúdos, como os de matemática e física

Bruno Vinicius Bruno Vinicius
Bruno Vinicius
Bruno Vinicius
Publicado em 28/07/2018 às 10:20
Foto: Divulgação
A franquia lançada em Campinas (SP), no ano de 2015, visa atingir o público infanto-juvenil para aliar o conhecimento da robótica a outros conteúdos, como os de matemática e física - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

Considerado um dos maiores polos de tecnologia do País, Recife contará, a partir de hoje, com a primeira unidade da escola privada de robótica e programação Ctrl + Play do Nordeste. Com um investimento de R$200 mil, a franquia lançada em Campinas (SP), no ano de 2015, visa atingir o público infanto-juvenil para aliar o conhecimento da robótica a outros conteúdos, como os de matemática e física.

Localizada num casarão da Rua Santo Elias, no bairro do Espinheiro, Zona Norte da cidade, a escola tem capacidade para comportar 260 crianças e adolescentes por mês.

Sob o comando dos sócios Filipe Brito, Isa Morais e Weber Nascimento, a empresa surgiu das experiências profissionais dos investidores. “Trabalhei um tempo em empresas em volta do Porto Digital, principal polo de tecnologia daqui, e sentimos a necessidade de expandir essa educação tecnológica a crianças. É muito importante que haja esse estímulo tecnológico logo na base”, ressaltou Filipe Brito.

Cursos

Os cursos da Ctrl + Play são focados em programação e robótica, com níveis diferentes de complexidade de acordo com a faixa etária dos estudantes. Os programas são chamados de Code Kids (para crianças entre sete e nove anos), Minecraft (dos sete aos 14 anos), Meu Primeiro Game (dos oito aos 17) e Meu Primeiro App (para aqueles com idades dos dez aos 17).

Os cursos são modulares, com duração de um semestre, e vão acontecer das segundas às sextas-feiras, das 8h às 12h, e da terça ao sábado, das 8h às 17h. “Os alunos poderão usufruir de estrutura com quatro salas, material didático e metodologia exclusiva. Cada aula terá duas horas, uma vez por semana, sendo 1h30 de programação e 30 minutos de inglês técnico, que é também um grande diferencial no mercado”, enfatiza Filipe Brito.

“Através de metodologia diferenciada, os alunos aprendem a criar games, aplicativos, sites e até robôs. O objetivo é dar o poder para as crianças se tornarem criadoras de tecnologias, preparando-as para o sucesso em um futuro digital”, conta a empresária e sócia do empreendimento, Isa Morais.

A empresária afirma que a chegada da escola à capital pernambucana simboliza os investimentos em outros setores da tecnologia. “Por mais que o Recife seja uma praça com expressividade na área de tecnologia, a cidade ainda é carente de instrumentos de ensino ao público em geral”, explica, sobre a falta de instituições da área.

Últimas notícias