INOVAÇÃO

Noronha começa a comercializar em março pulseiras para pagamento sem dinheiro

Objetivo é que turistas e moradores do arquipélago utilizem sistema por aproximação, que pode funcionar off-line, para compras

Lucas Moraes
Lucas Moraes
Publicado em 25/02/2019 às 13:08
Foto: Divulgação
Objetivo é que turistas e moradores do arquipélago utilizem sistema por aproximação, que pode funcionar off-line, para compras - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

A partir desta sexta-feira (1º), moradores e turistas  poderão comprar pulseirinhas com chips para pagamento das compras por aproximação em pelo menos 100 estabelecimentos de Fernando de Noronha. A pulseira NADA, desenvolvida pela Visa e a netPDV, chega com o objetivo de transformar o badalado destino turístico pernambucano na primeira ilha sem "dinheiro vivo", evitando problemas como a busca por caixas eletrônicos e dificuldades para pagamentos com cartões por conta da instabilidade da internet na região. 

Ao custo de R$ 20, os interessados já podem ter acesso a uma pulseirinha. Após a aquisição,  por meio do app NADA Noronha (disponível para Android e para IOS) ou nos pontos de recarga e compra, é possível fazer a recarga necessária para os gastos previstos, a partir de R$ 20. Além dos estabelecimentos em Noronha, as pulseiras poderão ser adquiridas numa loja própria, a Em Noronha, no Aeroporto Internacional dos Guararapes, Zona Sul do Recife, a partir do fim de semana.

O pagamento por aproximação acontece graças ao sistema do tipo RFID (identificação por radiofrequência), que permite a comunicação de curto alcance entre os chips das pulseiras e os sensores instalados nos estabelecimentos, podendo inclusive funcionar de forma off-line. 

Outra vantagem da pulseira pulseira NADA é a confecção em silicone e à prova d’água, o que facilita a vida de quem não dispensa um mergulho durante os passeios na ilha. "Inúmeras vezes, testemunhamos situações de pessoas que perdem ou molham dinheiro em papel ou têm seus passeios atrapalhados à procura de um caixa eletrônico”, conta o CEO da netPDV, Bruno Lindoso.

Testes

Os teste com a NADA começaram a ser feitos ainda durante o último réveillon em Noronha, envolvendo cerca de 200 celebridades que foram convidadas a estrear o uso do meio de pagamento.  

Além da facilidade para pagar, todos os dados na pulseira são escaneáveis, garantindo maior liberdade ao turista, que terá  o nome do seu portador, tipo sanguíneo, pousada em que está hospedado, contato de um acompanhante e demais dados em caso de emergência registrados na mesma pulseira.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias