IBGE

Desemprego em Pernambuco recua, mas taxa ainda é a 3ª maior do País

Levantamento foi realizado pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 15/08/2019 às 10:58
Notícia
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Levantamento foi realizado pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - FOTO: Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Leitura:

Segundo levantamento divulgado nesta quinta-feira, 15, pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, do IBGE, Pernambuco continuou sendo o estado que registrou a terceira maior taxa de desocupação do país, mas reduziu o índice de desemprego de 16.9 para 16 pontos percentuais em comparação feita no mesmo período nos anos de 2018 e 2019. Isso representa uma queda de 5,3% na taxa.

Nos meses de abril, maio e junho deste ano, o estado registrou 16% de desocupados. Já entre o primeiro e segundo trimestre de 2019, o recuo foi de 0,1 pontos percentuais, o que representa uma diminuição de 0,62%.

Entre os ocupados no setor privado, entretanto, o índice de pessoas com carteira assinada recuou 9,6%. Nas posições de militares e funcionários públicos estatutário, a quantidade de pessoas sem carteira assinada diminuiu 1,5 pontos percentuais.

O único grupamento que obteve mudança significante nos marcadores de desocupação foi o setor de construção, onde houve uma mudança de um por cento a menos no número de ocupados neste setor. Os outros setores analisados pelo IBGE se mantiveram estáveis.

Dados nacionais

A taxa de desemprego no País caiu para 12% no segundo trimestre. No primeiro trimestre, a taxa era de 12,7% e no segundo trimestre de 2018, de 12,4%. A pesquisa indica que o desemprego recuou em 10 Estados, na comparação com o primeiro trimestre.

As maiores taxas foram observadas na Bahia (17,3%), Amapá (16,9%) e Pernambuco (16,0%) e a menores, em Santa Catarina (6,0%), Rondônia (6,7%) e Rio Grande do Sul (8,2%).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias